Instituições anunciam saída coletiva do Fórum Nacional de Educação

Publicado em Sexta, 09 Junho 2017 08:29

As instituições representantes do Fórum Nacional de Educação (FNE) entregaram nesta quarta 7, na Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado, um documento que anuncia a saída coletiva de alguns membros da instituição.

Segundo informações do coordenador do FNE, Heleno Araújo, das 41 instituições da sociedade civil que compõem o Fórum, 20 já assinaram o documento, que também sinaliza a construção paralela do Fórum Nacional Popular de Educação e da Conferência Popular de Educação.

A medida é uma resposta à publicação da portaria 577 pelo Ministério da Educação, em abril, que altera a composição do Fórum – excluindo algumas instituições e fazendo com que outras disputem uma vaga entre si -, e passa as decisões à figura do ministro da Educação Mendonça Filho. A decisão também se coloca contra o decreto presidencial que passa a supervisão da Conae para a Secretaria Executiva do Ministério da Educação.


A Campanha Nacional pelo Direito à Educação, uma das signatárias do documento, entender ser inaceitável a nova condição para o Fórum, por ser uma estrutura fundamental para o fortalecimento das instâncias democráticas de participação. “Vamos lutar pela revogação da portaria e, se não houver, não estaremos em um Fórum cuja governabilidade é feita de maneira arbitrária pelo ministro”, declarou a coordenadora de projetos Maria Rehder.

A Fasubra, instituição que já havia sido retirada do Fórum no momento da publicação da portaria, também assina o documento para respaldar as demais instituições e fortalecer a criação das instâncias populares.

“A decisão do governo não dialoga com os envolvidos na área da educação e tira a autonomia do Fórum. A ideia do Fórum Nacional Popular de Educação e da Conferência Popular de Educação é justamente para fazer um contraponto ao governo e disputar os espaços de participação popular”, coloca o representante Cleiton Almeida.

Pedido de revogação

No início de maio, o Ministério Público Federal, por meio da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), encaminhou uma recomendação ao ministro Mendonça Filho para que a portaria fosse revogada.

Segundo a PFDC, a medida desrespeita as cláusulas da Constituição Federal acerca da participação e da independência, além de violar os princípios constitucionais da gestão participativa e democrática, e de contrariar a literalidade do art. 6º da Lei 13.005/2014 – que pauta a atuação do Fórum Nacional de Educação.

O deputado federal Pedro Uczai, que também vem acompanhando a pauta, já protocolou dois decretos: o 646/2017 que susta a portaria 577 que altera o FNE; e o 641/2017 que susta o decreto presidencial que traz modificações para a Conae.

Segundo Uczai, há expectativa de que a Comissão de Educação eleja um relator para as matérias na próxima semana, sob risco de obstruírem qualquer matéria na comissão. “Enquanto não houver nenhuma decisão do Parlamento ou revisão do MEC, é impossível legitimar essa nova configuração que desconfigura o Fórum e seu papel”, finalizou.

(Carta Educação, 08/06/2017)

 
 
  12/04/2019
Boletim CNTE 832
Início dos encontros dos coletivos da CNTE
INFORMATIVO CNTE 832  
 
 
Heleno Araújo participa de palestra sobre a reforma da Previdência em Pernambuco
 
 

Programa 611 - Lançamento da 20ª Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública

 
 

Novo ministro da Educação, Abrahan Weintraub, indica o aprofundamento das políticas de mercantilização e privatização da educação no país

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Preocupado com a saúde dos profissionais da educação, o Sinteal esteve na secretaria municipal de saúde de Maceió, no dia 11 de abril, para falar sobre a campanha de vacinação contra o vírus...
Os professores da rede municipal de Educação de Riachinho estão em greve por tempo indeterminado desde o dia 8 de abril. A decisão foi tomada pela categoria em assembleia geral, no dia 28 de março. O movimento...
O dia 15 de abril de 2019 marcou o início da greve da Educação no Estado do Amazonas. Os/as trabalhadores/as em educação do Estado, representados pelo SINTEAM, deflagraram o movimento grevista da categoria com uma...
O Sintero recebeu respostas de diversas reivindicações dos trabalhadores em educação, através do ofício nº4533/2019, expedido pela Secretaria de Educação do Estado de Rondônia (Seduc),...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa dos/as profissionais da educação básica do setor público brasileiro, repudia a atitude da...
Presidente da CNTE, Heleno Araújo, contribui com o ensaio “A Educação Cidadão ao golpe de 2016”, no livro A Constituição Traída que terá lançamento nacional em Recife -...
O Movimento Unificado dos Servidores Públicos de Maceió obteve importante vitória na última sexta-feira (12), após a inédita reunião com a presença do prefeito da capital, Rui Palmeira, e que...
O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso renova a representação dentro do Conselho Estadual de Educação de Mato Grosso (CEE-MT) para a gestão 2019-2023. A nova composição,...
O governo de Jair Bolsonaro (PSL) enviou ao Congresso Nacional um Projeto de Lei (PL) que regulamenta o ensino domiciliar. O PL faz parte das metas dos 100 dias de governo do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos...
As atividades de mobilização do Dia em Defesa dos Precatórios do FUNDEF para os profissionais do Magistério prosseguiram na tarde de quinta-feira (11). O Sindeducação e o Sinproesemma promoveram um debate, com...
Após uma longa e tensa audiência com o secretário-chefe da Casa Civil, Otomar Vivian, a direção central do CPERS saiu do Piratini no final da tarde de sexta-feira (12/4) com o compromisso de uma mesa de...
Os educadores da Rede Pública Municipal de São Luís decidiram paralisar as atividades no próximo dia 30 de Abril, contra a política de arrocho salarial implementada pelo Governo Edivaldo Holanda Júnior, que...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.