PI: SINTE-PI participou de audiência pública contra privatização do setor elétrico

Publicado em Segunda, 02 Outubro 2017 11:28

aud eletrobras1

As diretoras do Sinte-PI, Odeni Silva e Antonia Ribeiro, estiveram representando a entidade durante uma audiência pública articulada pelo Sindicato dos Urbanitários e requerida pela deputada Flora Izabel, para discutir os impactos da privatização da Eletrobrás-PI (Cepisa) e a Chesf para o Piauí, na quarta-feira (28/09), no Plenarinho da Assembleia Legislativa.

Estiveram presentes os deputados estaduais Juliana Moraes Souza, Firmino Paulo e Evaldo Gomes, o deputado federal Silas Freire, e os representantes da federação Nacional dos Urnabitários, dos Sindicatos dos Bancários do Piauí, dos Correios, SINTE, dos Engenheiros e alunos do curso de engenharia elétrica da UFPI, além dos trabalhadores da CHESF e Cepisa.

O economista da Cepisa, Antonio Pereira, e o engenheiro da CHESF (PB) Mozart Arnoud Bandeira, apresentaram os impactos da privatização desde o histórico das privatizações concretos de que privatização não representa melhoria. Por exemplo foi apresentado que após a privatização a tarifa de energia deverá ser reajusta em 44,55% ao ano, onde o governo fatia este reajuste em quatro vezes para que o usuário não sinta o impacto como um choque, sem contar que a tarifa social será extinta. Alertaram também sobre o caso da privatização estar vendendo também os Rios Parnaíba e São Francisco, ou seja, os rios não poderão ser utilizados para outros fins que não a geração de energia.

A professora Odeni Silva, vice-presiednte da CUT-PI, secretária geral do Sinte e diretora executiva da Confederação Nacional dos Trabalhadores em educação (CNTE) fez um pronunciamento representando os sindicatos presentes e destacou o entreguismo que vem acontecendo no país após o golpe no governo. “O desmonte está acontecendo de forma acelerada e nós que compomos os sindicatos e representamos os trabalhadores de várias categorias, não podemos ficar de braços cruzados todas as vendo este governo ilegítimo acabar com o que nós construímos”, enfatizou Odeni. Ela elencou ainda os desmando como a aprovação da lei da terceirização, a reforma trabalhista e reforma do ensino médio, onde o primeiro ato do governo ilegítimo foi aprovar a Medida Provisória nº 95, que congela por 20 anos os investimentos e o crescimento do país, em todas as áreas sociais.

Como encaminhamento da audiência, a deputada Flora Izabel, juntamente com as entidades presentes, irão buscar diálogo com a bancada federal do Piauí para mostrar os efeitos desta privatização e buscar apoio para criação de uma frente parlamentar em defesa do setor elétrico.

Estiveram presentes os deputados estaduais Juliana Moraes Souza, Firmino Paulo e Evaldo Gomes, o deputado federal Silas Freire, e os representantes da federação Nacional dos Urnabitários, dos Sindicatos dos Bancários do Piauí, dos Correios, SINTE, dos Engenheiros e alunos do curso de engenharia elétrica da UFPI, além dos trabalhadores da CHESF e Cepisa.

O economista da Cepisa, Antonio Pereira, e o engenheiro da CHESF (PB) Mozart Arnoud Bandeira, apresentaram os impactos da privatização desde o histórico das privatizações concretos de que privatização não representa melhoria. Por exemplo foi apresentado que após a privatização a tarifa de energia deverá ser reajusta em 44,55% ao ano, onde o governo fatia este reajuste em quatro vezes para que o usuário não sinta o impacto como um choque, sem contar que a tarifa social será extinta. Alertaram também sobre o caso da privatização estar vendendo também os Rios Parnaíba e São Francisco, ou seja, os rios não poderão ser utilizados para outros fins que não a geração de energia.

A professora Odeni Silva, vice-presiednte da CUT-PI, secretária geral do Sinte e diretora executiva da Confederação Nacional dos Trabalhadores em educação (CNTE) fez um pronunciamento representando os sindicatos presentes e destacou o entreguismo que vem acontecendo no país após o golpe no governo. “O desmonte está acontecendo de forma acelerada e nós que compomos os sindicatos e representamos os trabalhadores de várias categorias, não podemos ficar de braços cruzados todas as vendo este governo ilegítimo acabar com o que nós construímos”, enfatizou Odeni. Ela elencou ainda os desmando como a aprovação da lei da terceirização, a reforma trabalhista e reforma do ensino médio, onde o primeiro ato do governo ilegítimo foi aprovar a Medida Provisória nº 95, que congela por 20 anos os investimentos e o crescimento do país, em todas as áreas sociais.

Como encaminhamento da audiência, a deputada Flora Izabel, juntamente com as entidades presentes, irão buscar diálogo com a bancada federal do Piauí para mostrar os efeitos desta privatização e buscar apoio para criação de uma frente parlamentar em defesa do setor elétrico.

(Sinte-PI, 29/09/2017)

 
 
  20/11/2017
Boletim CNTE 806
Dia 20 de novembro é Dia da Consciência Negra: por uma escola sem racismo!
INFORMATIVO CNTE 806  
 
 
INSTITUCIONAL CNTE | Resistência e Convocação para a Conape 2018 (01/12/2017)
 
 

Programa 596: Campanha "Saber Amar é Saber Respeitar" estimula o combate à violência contra a mulher

 
 

Nota Pública: Paulo Freire continua sendo o patrono da educação brasileira

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
A Delegacia Sindical do Planalto da APLB em Cruz das Almas sediou, na terça (12), na Câmara Municipal de Cruz das Almas, uma reunião extraordinária da regional Serrana. O encontro com diretores de núcleos e delegacias...
Desde outubro, o programa de entrevistas Canal Livre, da TV Bandeirantes, faz sabatinas com possíveis presidenciáveis. Jair Bolsonaro, Ciro Gomes, Álvaro Dias e Manuela D'Ávila estiveram na bancada e falaram sobre seus...
Na manhã desta quinta-feira (14/12), a secretária de finanças da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e diretora financeira do Sindicato dos Professores do Distrito Federal...
A importância de se garantir a continuidade do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb) ultrapassou as...
O que era para ser uma ferramenta importante para diminuir o trabalho burocrático do/a professor/a, melhorando suas condições de trabalho e otimizando o tempo para que pudesse se dedicar às questões pedagógicas...
Inaceitável a truculência da repressão policial contra professores, estudantes e outros segmentos sociais que se manifestavam nesta terça-feira, 12/12, na Câmara Municipal de São Paulo, contra o projeto que tem...
Trabalhadores em Educação da rede municipal de Presidente Kennedy realizaram protestos durante sessão na Câmara de Vereadores, na segunda-feira (11/12), contra o projeto de lei (PL N° 009 de 06/11/2017) de autoria do...
Durante a Cumbre de Los Pueblos, que acontece paralelamente à 11ª Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC), em Buenos Aires (Argentina), o secretário de relações...
Foi divulgado pelo Governo do Estado, nesta segunda-feira, 11/12, que será enviado projeto de lei para a Assembleia Legislativa em caráter de urgência para a redução da “duzentena” (180 dias) para 40...
Reunidos em São Paulo dias 9 e 10 de dezembro na II Conferência Nacional da Frente Brasil Popular, 350 militantes oriundos de diversos espaços organizativos debateram a crise brasileira e atualizaram as tarefas políticas das...
A terceira região de Alagoas a receber a Caravana do Sinteal é a de Delmiro Gouveia. Com o objetivo de correr Alagoas e visitar todas as cidades-sedes de seus núcleos regionais, o Sinteal está realizando, desde outubro de...
De 15 a 28 de março de 2017, as/os trabalhadoras/es da rede pública estadual em educação realizaram uma justa greve por seus direitos, no início da campanha salarial da categoria. O Governo do Estado decidiu descontar...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.