RS: Nota pública do Comando Estadual de Greve

Publicado em Quarta, 25 Outubro 2017 10:48

banners giro pelos estados 2

Ao completar 50 dias de Greve, o governo Sartori segue desrespeitando os educadores, os pais, os estudantes e a comunidade escolar ao cancelar a audiência com o CPERS. O governo insiste no discurso em que a única saída é a adesão ao regime de recuperação fiscal, o qual sabemos que se for aceito irá congelar os investimentos nas áreas essenciais à população, educação, saúde e segurança; estenderá o arrocho salarial até 2020 e aumentará em R$ 30 bilhões a dívida com a União, além de impor a privatização.

Ao invés de buscar alternativas para o término da greve, com a apresentação de propostas, Sartori ataca, cada vez mais, os professores e os funcionários de escola e semeia ilusão para a sociedade, fingindo um diálogo e uma negociação que de fato nunca existiram.

Do início da greve até agora, foram conquistadas pelo CPERS, através da pressão da categoria, quatro audiências. Em nenhuma delas, o governo demonstrou interesse em solucionar o impasse e nem preocupação com os educadores, os estudantes, os pais e a comunidade escolar.

Sartori segue fingindo preocupação, mas suas ações o contradizem, pois acentuam a permanência do impasse. Para a imprensa e a sociedade tenta vender a imagem de diálogo e negociação. Mas, na verdade, tem uma postura totalmente autoritária, constatada em ataques como: ameaça de corte de ponto e demissão de educadores contratados. Como se não bastasse, o último absurdo proposto pelo governo, foi o remanejamento de estudantes de escolas em greve para instituições em que a paralisação ainda é baixa. Ação que expressa bem o descaso com o direito constitucional a uma educação pública de qualidade.

Até agora, os únicos que demonstraram, realmente, preocupação e interesse em resolver o impasse foram os educadores, os estudantes e os pais. Toda a sociedade gaúcha quer uma solução, exceto o governo. Inclusive, os interlocutores, o secretário da educação, o empresário Ronald Krummenauer, o chefe da Casa Civil, Fábio Branco e a secretária adjunta da educação, Iara Wortmann, que o governo coloca para o pseudo diálogo com o CPERS, não tem nenhum poder de decisão.

O diálogo tão afirmado pelo governo ocorre mesmo é com uma parcela dos grandes empresários para os quais concede isenções fiscais e benefícios. Por que o governo não escolheu essa parcela para “resolver a crise”? Por que o peso do ajuste fiscal recai sobre os ombros dos trabalhadores, atingindo as políticas públicas e penalizando toda a comunidade gaúcha?

Após o exposto acima, fica claro que o governo é irresponsável, prejudica os alunos e não tem compromisso com a educação.

Mais do que nunca, o encerramento do ano letivo está nas mãos do governo Sartori.

Nesta quinta-feira, dia 26, o CPERS realiza Aula Cidadã e Ato Show para denunciar os ataques do Sartori à população.

Diante da continuidade do escalonamento dos salários, já previsto para o final deste mês, o CPERS realiza Assembleia Geral Extraordinária no dia 31 para fortalecer a luta em defesa da educação pública e contra os ataques e ameaças deste governo arbitrário.

(CPERS, 24/10/2017)

 
 
  15/01/2018
Boletim CNTE 809
As ações de resistência para defender a democracia: a pauta em 2018 é ampliar a luta!!
INFORMATIVO CNTE 809  
 
 
INSTITUCIONAL CNTE | Resistência e Convocação para a Conape 2018 (01/12/2017)
 
 

Programa 597: CNTE faz balanço das lutas de 2017

 
 

Nota Pública: Paulo Freire continua sendo o patrono da educação brasileira

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Em análise feita por dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), durante o planejamento estratégico na quinta-feira (18.01), as possíveis manobras nos recursos do Fundo de...
Trabalhadores e trabalhadoras da rede municipal de Educação de Sinop denunciam que a atual gestão se nega a cumprir o Plano Municipal de Educação (PME), enquanto deixa os recursos da Educação parados na...
O Coletivo de Mulheres do Sinte-PI esteve reunido na manhã desta quinta-feira (18) na sede do sindicato para tratar de pautas importante e urgentes para o segmento. Estiveram presentes representantes dos Núcleos Regionais de Água...
O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) cobrou da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) a posse dos aprovados no concurso público de 2017. Na reunião, foi informado que o...
Sinteal e trabalhadoras/es em educação da rede pública municipal de Maceió, em assembleia realizada na tarde desta 3ª feira (16/01), na sede do sindicato, no bairro do Mutange, deram início às lutas da...
O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), subsede de Ipatinga, protocolou na Comissão Interamericana de Direitos Humanos, denúncia sobre a situação envolvendo os...
Pela primeira vez na história de atuação do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) em Paranatinga (373 km de Cuiabá), o Sindicato foi convidado para reunião com o chefe do...
O Sinteal conquistou, na justiça, uma vitória na defesa da Gestão Democrática das escolas públicas estaduais de Alagoas. Em decisão do dia 13 de janeiro, o juiz Ayrton de Luna Tenório concedeu liminar...
 As inscriçõess para o Fórum Social Mundial 2018 (FSM 2018) já estão abertas no site www.fsm2018.org. Os interessados podem se inscrever nas modalidades: Participante, Comitê e Grupo de Trabalho, Entidade,...
Foto:Ricardo Stuckert/Instituto Lula Antes do Governo do Lula, os(as) Funcionários(as) da Educação não tinham direito à política de formação continuada e nem eram reconhecidos(as) como...
Diante de resultados de inúmeras pesquisas sobre a educação brasileira, desde as inquietantes reflexões de Anísio Teixeira e Paulo Freire às últimas pesquisas da OCDE - Organização para a...
Os trabalhadores e trabalhadoras em educação, reunidos em assembleia geral na última quarta-feira (10), discutiram sobre a Campanha Salarial 2018, com base no índice de reajuste de 6,81% do Piso Nacional do Magistério...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.