SP: As mulheres na linha de frente da resistência ao golpe na educação

Publicado em Quarta, 20 Dezembro 2017 09:58

banners giro pelos estados 2

O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou por 19 votos a 3 a Base Nacional Comum Curricular apresentada pelo MEC apenas para a educação infantil e o ensino fundamental, fragmentando a educação básica e desconsiderando as contribuições e críticas de toda a sociedade brasileira durante o processo anterior, conduzido pelo governo legítimo e mesmo no processo de consultas realizado pela comissão especial do CNE.

O CNE virou as costas para a educação brasileira. Uma votação vergonhosa, na qual, novamente, as mulheres demonstraram coragem, coerência e compromisso com o futuro do país. As Conselheiras Márcia Ângela da Silva Aguiar, Malvina Tania Tuttman e Aurina de Oliveira Santana merecem todos os nossos cumprimentos. Na primeira sessão de votação, pediram vista no processo, defendendo a necessidade de maior debate, consultas à sociedade, enfim, a construção de uma Base Nacional Comum Curricular de forma democrática, participativa, responsável. Nesta segunda sessão, votaram contra o texto autoritário do governo golpista.

O documento aprovado é excludente e fragmenta a educação básica, jogando no lixo todos os avanços educacionais recentes. Ele trata apenas da educação infantil e do ensino fundamental, deixando de lado o ensino médio e as modalidades de ensino. Na prática, impõe como base curricular do ensino médio a “reforma” que Temer enfiou goela abaixo dos brasileiros com a Medida Provisória 746, amplamente rejeitada e acatada pelos seus apaniguados no Congresso Nacional.

Por isso destaco a coragem dessas mulheres. O pedido de vista, de saída, representou uma tomada de posição frente ao que estava programado para ser aprovado ainda no dia 7 de dezembro. O pedido de vista desestabilizou naquele momento uma agenda de aprovação da BNCC a toque de caixa.

Parabéns, combativas e corajosas mulheres! Vocês três mostraram que a firme convicção produz atos de desprendimento e de coragem. E mostraram que nós, mulheres, sempre estamos preparadas para agir com destemor quando defendemos um ponto de vista.

Imaginem o que é estar em um órgão de governo manipulado por golpistas, com grande componente persecutório em suas atitudes e, ainda assim, defender um entendimento diverso daquele que o status quo espera. Elas se recusaram a abonar um procedimento pré-definido. Ousaram subverter, ainda que por um momento, a lógica que estava imposta, deixando evidente para toda a sociedade a manobra golpista arquitetada em gabinetes sobre um tema que é de fundamental importância para as filhas e os filhos da classe trabalhadora e para a sociedade brasileira como um todo.

Nós, da APEOESP, nos mobilizamos e continuaremos a nos mobilizar contra mais este golpe. Estivemos presentes nas duas sessões do CNE para dizer não a esta BNCC. Vamos à Justiça, vamos nos mobilizar, não acataremos esta base curricular construída contra todos nós, educadores, estudantes, pais e todos os profissionais da educação, enfim, contra a educação brasileira.

Maria Izabel Azevedo Noronha – Bebel
Presidenta da APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo)

(APEOESP, 20/12/2017)

 
 
  15/01/2018
Boletim CNTE 809
As ações de resistência para defender a democracia: a pauta em 2018 é ampliar a luta!!
INFORMATIVO CNTE 809  
 
 
INSTITUCIONAL CNTE | Resistência e Convocação para a Conape 2018 (01/12/2017)
 
 

Programa 597: CNTE faz balanço das lutas de 2017

 
 

Nota Pública: Paulo Freire continua sendo o patrono da educação brasileira

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Em análise feita por dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), durante o planejamento estratégico na quinta-feira (18.01), as possíveis manobras nos recursos do Fundo de...
Trabalhadores e trabalhadoras da rede municipal de Educação de Sinop denunciam que a atual gestão se nega a cumprir o Plano Municipal de Educação (PME), enquanto deixa os recursos da Educação parados na...
O Coletivo de Mulheres do Sinte-PI esteve reunido na manhã desta quinta-feira (18) na sede do sindicato para tratar de pautas importante e urgentes para o segmento. Estiveram presentes representantes dos Núcleos Regionais de Água...
O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) cobrou da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) a posse dos aprovados no concurso público de 2017. Na reunião, foi informado que o...
Sinteal e trabalhadoras/es em educação da rede pública municipal de Maceió, em assembleia realizada na tarde desta 3ª feira (16/01), na sede do sindicato, no bairro do Mutange, deram início às lutas da...
O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), subsede de Ipatinga, protocolou na Comissão Interamericana de Direitos Humanos, denúncia sobre a situação envolvendo os...
Pela primeira vez na história de atuação do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) em Paranatinga (373 km de Cuiabá), o Sindicato foi convidado para reunião com o chefe do...
O Sinteal conquistou, na justiça, uma vitória na defesa da Gestão Democrática das escolas públicas estaduais de Alagoas. Em decisão do dia 13 de janeiro, o juiz Ayrton de Luna Tenório concedeu liminar...
 As inscriçõess para o Fórum Social Mundial 2018 (FSM 2018) já estão abertas no site www.fsm2018.org. Os interessados podem se inscrever nas modalidades: Participante, Comitê e Grupo de Trabalho, Entidade,...
Foto:Ricardo Stuckert/Instituto Lula Antes do Governo do Lula, os(as) Funcionários(as) da Educação não tinham direito à política de formação continuada e nem eram reconhecidos(as) como...
Diante de resultados de inúmeras pesquisas sobre a educação brasileira, desde as inquietantes reflexões de Anísio Teixeira e Paulo Freire às últimas pesquisas da OCDE - Organização para a...
Os trabalhadores e trabalhadoras em educação, reunidos em assembleia geral na última quarta-feira (10), discutiram sobre a Campanha Salarial 2018, com base no índice de reajuste de 6,81% do Piso Nacional do Magistério...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.