AL: Descaso do Governo e da Seduc deixa 670 alunos sem merenda em Garça Torta

Publicado em Sexta, 09 Fevereiro 2018 17:17

banners giro pelos estados 2

Cerca de 670 alunos ficaram sem merenda por falta de profissionais merendeiras e também um clima de insegurança devido ao número insuficiente de vigilantes. Esta é a grave situação da Escola Estadual Profº Eduardo Almeida da Silva, em Garça Torta, mostrada nesta 5ª feira, no AL-TV 1ª edição, da TV Gazeta de Alagoas, que causa indignação e revolta, e que leva à seguinte pergunta que não pode calar: por que o Governo do Estado e a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) não saem do seu “mundo de faz-de-conta” e entram, de fato, na realidade da necessidade de realização de concurso público para sanar essa enorme carência de pessoal vivida na maioria das escolas da rede pública estadual?

A falta de merendeira, segundo a denúncia feita pela direção da escola, ocorre desde o início de 2017. O ano letivo 2018 já foi iniciado, mas a diretoria decidiu por não comprar os mantimentos da merenda, antevendo que feijão, arroz, macarrão, carnes etc se estragariam na despensa devido a falta da profissional para prepará-los. Durante todo o ano de 2017 e agora em 2018, foram feitas inúmeras cobranças à Secretaria de Estado da Educação (Seduc), mas as respostas e as ações efetivas não foram dadas. “Os alunos perguntam se vai ter merenda e não temos respostas para dar”, desabafou uma diretora.

Insegurança

Se a situação da merenda é grave, a Escola Estadual Profº Eduardo Almeida da Silva também sofre com o clima de insegurança devido à falta de profissionais vigias. Nos períodos da manhã e da tarde só há “segurança eletrônica” (câmeras), e apenas no horário noturno é que a escola conta com o trabalho de profissional da área.

Resposta insuficiente

Depois de um “silêncio” que se arrastou por todo o ano de 2017 e agora em 2018, a Seduc, enfim, tentou responder às cobranças da direção da escola, mas as explicações são insuficientes: há um processo de “readaptação” de servidores e já foi aprovada e sancionada pelo Governo do Estado lei que autoriza a realização de um chamado “processo seletivo” para “contratação” de profissionais para essas áreas (merenda e vigilência).

Chega de embromação!

O Sinteal cobra ao Governo do Estado e à Secretaria de Estado da Educação (Seduc) o “fim” dessa inconsequente “POLÍTICA DE TERCEIRIZAÇÃO” na área da educação pública, com seus “processos seletivos”, “readaptações de servidores” e outras “maquiagens” que apenas REVELAM a INCOMPETÊNCIA do governo em relação à área. É urgente que o Executivo estadual “ACORDE” para a necessidade da realização de CONCURSO PÚBLICO, para suprir as GRAVES CARÊNCIAS da rede, que não são apenas na merenda e na segurança. E são essas graves carências que, além de atingir em cheio os milhares de alunos, também causa o adoecimento da categoria, que só aumenta, a cada ano letivo.

Já passou da hora de Governo e Seduc tratarem a educação pública de Alagoas a sério.

Clique aqui e veja a reportagem do “AL/TV 1ª Edição - TV Gazeta de Alagoas”.

 

 
 
  19/06/2018
Boletim CNTE 815
Instituto divulga relatório sobre o PNE e os resultados tendem a piorar
INFORMATIVO CNTE 815  
 
 
Heleno Araújo conclama categoria para apoiar greve dos eletricitários
 
 

Programa 602: Heleno Araújo participa de audiência pública no senado sobre violência nas escolas

 
 

Nota Pública: Lei da Mordaça (“Escola Sem Partido”) é inconstitucional, antidemocrática e antipedagógica

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Representado por diretores/as da executiva estadual, o Sinteal participou, na manhã desta segunda-feira (16), de ato público em favor da garantia da destinação dos 60% (sessenta por cento) dos recursos dos precatórios...
Na última sexta, dia 13, comemoramos, em Assembleia festiva, uma série de avanços conquistados nas negociações da pauta reivindicatória 2018 (7% de aumento, a equiparação do auxiliar de classe com...
Nesta segunda-feira (16) completa o sexto dia da greve da Educação Municipal de Salvador que teve início na quarta-feira (11). A mobilização e disposição de luta continua firme e crescendo, apesar das...
Os servidores que foram contratados até 15 de março de 1987 e que mudaram de regime de celetistas para estatutários serão beneficiados pela transposição com a conversão da Medida Provisória 817 na...
Em assembleia geral organizada pelo Sinteal e núcleo regional, realizada nesta 6ª feira (13), as/os trabalhadoras/es em educação da rede municipal aprovaram o reajuste de 6,81% proposto pelo gestor, mas definiram também...
Lu Sudré Enquanto o salário mínimo brasileiro é de R$ 954, há quem receba um salário maior do que R$ 3 milhões mensalmente. É o que mostram dados da Comissão de Valores...
Na última quinta-feira (12/07/18) ocorreu uma agenda de reunião entre o Governo do Estado e o Sind-UTE/MG.Durante a reunião, o Sindicato cobrou soluções para o atraso e parcelamentos dos salários dos/as...
NOTA PÚBLICA O Governo Pinho Moreira (MDB) anunciou, em 12/07, que fará o parcelamento da metade do 13º salário dos servidores estaduais, sob o pretexto de contenção de despesas e controle de gastos. O valor...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação manifesta total e veemente repúdio ao tratamento inaceitável porquanto agressivo, misógino e discriminatório, dispensado à deputada...
Em meio a tantas dúvidas e informações desencontradas sobre o tema, o Sinteal realizou nesta quinta-feira (12), um Seminário sobre problemas e perspectivas sobre os recursos do FUNDEF. O evento aconteceu no Espaço...
Para abrir os debates e discussões que estarão presentes na XIV Conferência Estadual de Educação, o SINTESE realiza, entre os meses de julho e setembro, as Pré-Conferências Regionais de...
Na manhã de quarta-feira (11), o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública realizou uma nova assembleia com toda a categoria estadual para discutir o andamento da greve nas cidades do Piauí. A reunião...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.