SP: Categoria diz não ao aumento da contribuição previdenciária e decide continuar a greve

Publicado em Segunda, 12 Março 2018 17:48

banners giro pelos estados 2

Milhares de profissionais de educação da rede municipal de ensino iniciaram no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, GREVE da categoria contra o Projeto de Lei nº 621/2016, que institui o Regime de Previdência Complementar na Prefeitura de São Paulo/Sampaprev e participaram de ato e assembleia, convocados pelo SINPEEM, no Viaduto do Chá. A decisão de iniciar a greve foi deliberada em 19 de fevereiro, em assembleia ocorrida no mesmo local.

Ao iniciar a manifestação, o presidente do SINPEEM, Claudio Fonseca, falou sobre a força das mulheres, maioria na rede, em todas as lutas em defesa dos direitos e reivindicações da categoria. Também ratificou a importância da união de todos os servidores públicos na luta para barrar o PL nº 621/2016.

“Todos servidores, ativos e aposentados, de todas as secretarias, estão no mesmo barco. Não podemos aceitar os argumentos do governo de que, para cobrir um suposto déficit da Previdência, é preciso aumentar a contribuição para o Iprem e ainda criar uma contribuição suplementar. Estas medidas são um verdadeiro confisco aos nossos salários”, disse o presidente.

Ele lembrou das reformas ocorridas em 1988, que aumentou a idade mínima e o tempo de contribuição para a aposentadoria; a de 2003, que acabou com a paridade e a integralidade, com a justificativa de reduzir o déficit da Previdência; e a de 2012, que limitou a aposentadoria dos servidores da União ao teto do INSS (hoje de R$ 6.645,80).

Agora, a reforma pretendida pelo governo Doria, que apresentou um aditivo ao PL nº 621/2016 em dezembro de 2017, prevê a elevação da contribuição previdenciária de 11% para 14%, além da instituição da contribuição suplementar, com descontos de 1% a 5%, dependendo do salário do servidor. Ou seja, o desconto para o Iprem poderá chegar a 19%.

Claudio Fonseca também explicou que as primeiras reuniões das Comissões de Constituição, Justiça e Legislação Participativa (CCJ) e de Finanças e Orçamento tiveram início em 07 de março, quando o governo disse que tem pressa e informou que pretende que o seu PL seja votado até o dia 31 de março. Com isso, no dia 15 de março será realizada na Câmara a primeira audiência pública para debater o projeto de Doria, com a participação de representantes do Legislativo, do Executivo, da categoria e da sociedade civil.

A primeira votação do projeto pelos vereadores está prevista para ocorrer entre os dias 20 e 23 de março e a segunda entre os dias 26 e 28 de março.

“Este projeto, que retira direitos dos trabalhadores do setor público, é inconstitucional. Não aceitaremos este confisco. O governo esconde as responsabilidades do Município e esquece que déficit e crise no sistema previdenciário existem por uso indevido dos recursos da Previdência, atraso ou não repasse das contribuições dos servidores e da Prefeitura para a conta específica do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) da cidade”, completou o presidente.

Após os esclarecimentos, foi colocada em votação a indicação da Diretoria do SINPEEM de continuidade da greve, aprovada pela maioria dos presentes, com a realização de manifestação e assembleia geral na próxima quinta-feira, 15 de março, às 14 horas, em frente à Câmara Municipal, para pressionar os vereadores a votarem contra o PL nº 621/2016. Em seguida, a categoria seguiu em caminhada até a Câmara Municipal e depois até a avenida Paulista, onde se juntou a outras entidades e movimentos sociais.

Para que tenhamos um grande movimento, é necessário que cada associado seja um agente multiplicador de informações e de mobilização. Só com a nossa união conseguiremos ter 100% da categoria nas ruas, protestando contra esta afronta aos nossos direitos e assim derrubarmos essa reforma absurda e confiscatória.

ÔNIBUS PARA A MANIFESTAÇÃO E ASSEMBLEIA DE 15 DE MARÇO

Para solicitar transporte até o local da manifestação, os associados têm de enviar lista para o e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo., com, no mínimo, 40 assinaturas de profissionais de educação que, de fato, irão participar da manifestação e assembleia.

Nesta solicitação, além das devidas assinaturas, é necessário informar os locais de embarque e de desembarque.

(SINPEEM, 12/03/2018)

 
 
  10/12/2018
Boletim CNTE 824
É urgente que as entidades educacionais se manifestem contra a aprovação sorrateira da nova BNCC do Ensino Médio
INFORMATIVO CNTE 824  
 
 
Videoconferência Reforma Tributária Solidária (06/08/2018)
 
 

Programa 606 - Vitória: projeto "Escola Sem Partido" é arquivado

 
 

Carta aberta aos(às) trabalhadores(as) em educação e à sociedade sobre os retrocessos na agenda social do país

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Com o tema “Uma construção coletiva: a resistência do magistério público à BNCC e padronização curricular” o SINTESE realiza dia 01 de fevereiro, das 8h às 16h, no auditório...
Desde o dia 1º de janeiro, o piso salarial do Magistério válido para todos os docentes do país é de R$ 2.557,74. Isso representa um reajuste de 4,17% frente aos R$ 2.455,00 em 2018. O valor corresponde ao vencimento...
Em seus primeiros dias do novo mandato, o novo governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), publicou um decreto para bloqueio de R$ 8 bilhões das contas públicas do Estado. Isso significa que o governo poderá deixar de gastar...
Além de toda a luta coletiva que a rede estadual tem feito, o Sind-UTE/MG tem travado uma luta para que o Judiciário cumpra seu papel na garantia de direitos para os servidores e servidoras da educação. Até o mês...
O ano letivo na rede estadual de ensino de São Paulo se iniciará sob a égide de um novo governo, com problemas acumulados ao longo de anos e uma nova situação que poderá agravar ainda mais a falta de professores...
Como parte da Campanha Mundial contra a Privatização e o Comércio da Educação, a CNTE convida sindicatos filitados a participarem da apresentação do estudo sobre este tema realizado pela Internacional da...
O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), ao repercutir a escala de pagamento anunciada pelo governo do Estado, nesta terça-feira (8/1/19) faz as seguintes considerações: O...
Nesta sexta-feira, 11 de janeiro, acontece a primeira Assembleia Geral da Educação de 2019. O encontro será realizado às 15h, na sede do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação do Estado da...
Desde que algumas redes começaram a anunciar o adiamento do início do ano letivo de 2019, e que essa possibilidade foi aventada no município de Betim, diante da publicação do Decreto de Estado de Emergência...
Na tarde desta segunda-feira (07/01/19), a direção estadual do Sind-UTE/MG solicitou ao Governador Romeu Zema que abra processo de negociação com a entidade. A solicitação foi feita com urgência,...
Após convocação feita pelo Núcleo Regional do Sinteal de Palmeira dos Índios, trabalhadoras/es em educação da rede pública municipal de Maribondo participaram, na manhã desta 2ª feira...
O Sindicato dos Trabalhadores e das Trabalhadoras do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) expressa de forma veemente o REPÚDIO, ao governo do estado de Mato Grosso, que tomou posse no dia 01 de janeiro de 2019, Mauro Mendes....
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.