RN: Após esgotamento das negociações, educadores de Natal decidem suspender a greve

Publicado em Segunda, 21 Maio 2018 16:01

2018 05 21 giro sintern

Os educadores de Natal suspenderam a greve da categoria. A decisão foi tomada em assembleia na última quarta-feira (16), na ASSEN. Os profissionais deliberaram por voltar às atividades porque, na avaliação deles, todas as possibilidades de negociações com a Prefeitura e Secretaria Municipal de Educação se esgotaram. 

GREVE JUDICIALIZADA

A greve, logo após o seu início, foi prontamente judicializada pela Prefeitura. Ou seja, o município pediu a ilegalidade do movimento grevista. Em quase dois meses de queda de braço, entre audiências e conversas, o desembargador Gilson Barbosa deu o parecer esta semana. No texto o Desembargador não considerou a greve ilegal ou abusiva, mas determinou que os professores voltassem as aulas, bem como fixou uma multa para o SINTE/RN, em caso de descumprimento: “O parecer do Desembargador desapontou a categoria, considerando que o retorno as aulas não prescindia de uma determinação”, afirmou a coordenadora geral do SINTE/RN, professora Fátima Cardoso.

QUASE DOIS MESES EM GREVE

Os profissionais da educação de Natal ficaram em greve quase dois meses. A greve teve inicio em 21 de março, para arrancar do município a correção de 6,817% do Piso Salarial 2018, o pagamento de direitos negados, melhores condições de trabalhos, reformas nas escolas, entre outras demandas. A pauta continha 37 itens de reivindicação. Porém, 4 pontos da pauta foram eleitos pela categoria como os mais importantes.

Fátima Cardoso criticou a postura da Prefeitura nesta greve: “A prefeitura, na avaliação da categoria, é a grande responsável por todos os transtornos da categoria e dos estudantes. Além de descumprir as leis do município, o Prefeito ainda editou decreto determinando a reposição de aula, algo que lembra a ditadura militar e se torna uma ofensa a categoria, que tem responsabilidade com a educação, e como profissionais exercem seu profissionalismo independente de decreto ou qualquer outro ato autoritário”.

Para a direção do SINTE, esse decreto da Prefeitura não deve ser reconhecido, uma vez que é da competência do conselho de escola fazer o calendário e aprovar para ser encaminhado à Secretaria de Educação, para conhecimento.

ENCAMINHAMENTOS APROVADOS PELA ASSEMBLEIA

Além de aprovar o fim da greve, a categoria aprovou outros encaminhamentos. São eles:

1 – A categoria não deve reconhecer o decreto do prefeito Àlvaro Dias sobre a reposição de aulas;

2 – O SINTE deve enviar as escolas a base legal sobre reposição de aulas a partir da lei de gestão democrática. O Conselho Escolar deve elaborar o calendário de reposição de aulas ouvindo os segmentos. Após aprovação, deve enviar à Secretaria Municipal de Educação;

3 – O SINTE deve enviar um documento ao Prefeito tratando do decreto;

4 – O SINTE deve enviar uma moção de repúdio ao Prefeito e Desembargador;

5 – O SINTE deve mandar a sua assessoria de comunicação às escolas sucateadas para fazer denúncias à sociedade;

6 – O SINTE deve produzir um áudio e colocar em carro de som, toda semana, nos bairros de Natal;

7 – O SINTE deve fazer uma campanha contra os traidores da educação.

(Sinte/RN, 21/05/2018)

 
 
  19/06/2018
Boletim CNTE 815
Instituto divulga relatório sobre o PNE e os resultados tendem a piorar
INFORMATIVO CNTE 815  
 
 
Heleno Araújo conclama categoria para apoiar greve dos eletricitários
 
 

Programa 602: Heleno Araújo participa de audiência pública no senado sobre violência nas escolas

 
 

Lula é um preso político! A ditadura escancarada de Temer só sucumbirá com o povo nas ruas!

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Os membros da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Piauí (ALEPI) se reuniram à portas fechadas com seus membros a mando governador Wellington Dias para aprovar o reajuste de...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa dos profissionais do setor público da educação básica brasileira, declara o seu APOIO aos/às...
Os trabalhadores em Educação da rede municipal de Goiânia realizaram novo Ato Unificado, com Assembleia da categoria, na manhã desta quinta-feira (21), na Câmara de Vereadores. Durante a Assembleia foi informado...
Uma decisão liminar determinou que a prefeitura de Guaraí (TO) assegure a professora da rede municipal, Iolanda Bastos, o direito de licença para mandato classista, inclusive com reconhecimento como hora trabalhada na...
A juíza Fabiana Oliveira de Castro julgou procedentes as ações judiciais impetradas pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial de Sergipe (Sintese) e decidiu que os educadores que se...
A assessoria jurídica do Sintero concluiu o estudo acerca da Medida Provisória 817 sancionada com vetos e convertida na Lei nº 13.681, confirmando que as emendas propostas pelo Sintero e apresentadas pelo senador Valdir Raupp foram...
O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e coordenador do Fórum Nacional Popular de Educação (FNPE), Heleno Araújo, participou, hoje (20), do Seminário...
A subsede do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) em Várzea Grande conseguiu ganho de causa em uma ação civil pública para o pagamento de 1/3 de hora-atividade para os/as...
Trabalhadores em educação do município de Ponte Alta (TO) realizaram nesta quarta-feira, 20 de junho, manifestação contra as atrocidades cometidas pelo prefeito contra os profissionais. De acordo com a categoria, a...
Professores aposentados de várias regionais do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) participaram do 5º Encontro Estadual de Professores Aposentados, realizado na...
A presidente do Sintet Regional de Guaraí (TO), Iolanda Bastos e o Secretário de Saúde do Trabalhador do Sintet Reg. Guaraí, professor João Machado cobraram o cumprimento das progressões e PCCR em Colmeia,...
A mobilização por valorização dos/as servidores/as públicos/as de Maceió continua forte. Com paralisação marcada para esta quarta e quinta-feira (20 e 21/06), o movimento unificado realizou, na...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.