SE: Na luta pela reconstrução da carreira, magistério da rede estadual paralisa dia 12

Publicado em Sexta, 08 Junho 2018 16:24

Sintese

É com a luta e com a resistência nas escolas e nas ruas é que vamos garantir os nossos direitos. Esse foi o sentimento da assembleia dos professores da rede estadual realizada na quarta, dia 6, que definiu paralisação da categoria no próximo dia 12. Na agenda de luta, ato público em frente ao Palácio de Despachos, a partir das 8h.

“Não vivemos um momento simples, seja nacional ou localmente. E por tanta complexidade é que precisamos estar nas ruas, na luta e na resistência não só pela garantia dos nossos direitos, mas pelos rumos do nosso país”, afirma a presidenta do SINTESE, Ivonete Cruz.

Em quase dois meses de gestão o governo Belivaldo Chagas não apresentou nenhuma proposta para recuperar a carreira do magisgério. Por isso é fundamental que os professores e professoras se somem à luta.

Magistério empobrecido

O cenário dos professores e professoras da rede estadual é de empobrecimento. Com a falta de reajuste do piso na carreira (2012, 2015, 2016, 2017 e 2018) o que acontece hoje é que os integrantes do magistério independente de tempo de serviço ou nível de formação (Médio, Graduação, Pós-Graduação, Mestrado e Doutorado) têm o mesmo vencimento inicial (R$2.455,35).

Essa política de destruição foi consolidada no governo de Jackson Barreto e continua sendo praticada por Belivaldo Chagas. De acordo com a fala do secretário da Fazenda, Ademario Alves de Jesus o governo não tem recursos para apresentar uma proposta que inicie a reconstrução da carreira. Com isso, o governo mantem o mesmo cenário de desmonte, abandono e massacre ao magistério estadual.

Diante disso, os professores e professoras em assembleia deliberaram pela paralisação com ato público no Palácio de Despachos para cobrar do governador que ele acorde para a Educação.

Há, inclusive, decisão judicial (a partir de ação impetrada pelo SINTESE) assegurando o reajuste para todos os níveis da carreira, mas o Governo do Estado se utiliza de malabarismos jurídicos para não cumprir a decisão.

Ensino Médio em Tempo Integral

A direção do SINTESE colocou mais uma vez a necessidade dos professores e professoras ficarem atentos e resistirem ao modelo de Ensino Médio em Tempo Integral - EMTI implantado pela Secretaria de Estado da Educação desde o ano passado.

O sindicato tem alertado que a forma com que o EMTI foi implantado em 42 escolas vai trazer prejuízos não só no campo financeiro (diminuição de recursos decorrente da redução das matrículas), mas nos postos de trabalho (professores sem ter onde trabalhar), quanto no que diz respeito ao direito à Educação. Aqueles que por diversos motivos não podem estudar de forma integral têm o seu direito à Educação negado pelo governo do Estado.

(Sintese, 08/06/2018)

 
 
  10/12/2018
Boletim CNTE 824
É urgente que as entidades educacionais se manifestem contra a aprovação sorrateira da nova BNCC do Ensino Médio
INFORMATIVO CNTE 824  
 
 
Videoconferência Reforma Tributária Solidária (06/08/2018)
 
 

Programa 606 - Vitória: projeto "Escola Sem Partido" é arquivado

 
 

Carta aberta aos(às) trabalhadores(as) em educação e à sociedade sobre os retrocessos na agenda social do país

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Evento é voltado para a diversão dos(as) profissionais em educação, que estejam aposentados(as), filiados aos Sindicatos Um dia de lazer e descontração é o que promete ser o 1º Encontro Estadual de...
A campanha salarial da rede municipal de Maceió já começou. Com data base em janeiro, o Movimento Unificado de Servidores Públicos Municipais manteve a unidade iniciada em 2017, realizou a 1ª assembleia do ano, nesta...
Professoras e professores buscaram a direção do SINTESE para denunciar que a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura - SEDUC quer fechar seis escolas estaduais localizadas em Aracaju. São elas:...
Os membros do Conselho Geral do Sinte-PI realizaram a primeira reunião de 2019 na última terça-feira (15) para discutir pontos importantes para organização da categoria neste início de ano, como o reajuste dos...
Decisão foi votada em assembleia nesta quarta, 16, em protesto pelo cumprimento das reivindicações dos profissionais da Educação Os trabalhadores em educação da rede municipal de Guaraí decidiram...
Com o tema “Uma construção coletiva: a resistência do magistério público à BNCC e padronização curricular” o SINTESE realiza dia 01 de fevereiro, das 8h às 16h, no auditório...
Desde o dia 1º de janeiro, o piso salarial do Magistério válido para todos os docentes do país é de R$ 2.557,74. Isso representa um reajuste de 4,17% frente aos R$ 2.455,00 em 2018. O valor corresponde ao vencimento...
Em seus primeiros dias do novo mandato, o novo governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), publicou um decreto para bloqueio de R$ 8 bilhões das contas públicas do Estado. Isso significa que o governo poderá deixar de gastar...
Além de toda a luta coletiva que a rede estadual tem feito, o Sind-UTE/MG tem travado uma luta para que o Judiciário cumpra seu papel na garantia de direitos para os servidores e servidoras da educação. Até o mês...
O ano letivo na rede estadual de ensino de São Paulo se iniciará sob a égide de um novo governo, com problemas acumulados ao longo de anos e uma nova situação que poderá agravar ainda mais a falta de professores...
Como parte da Campanha Mundial contra a Privatização e o Comércio da Educação, a CNTE convida sindicatos filitados a participarem da apresentação do estudo sobre este tema realizado pela Internacional da...
O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), ao repercutir a escala de pagamento anunciada pelo governo do Estado, nesta terça-feira (8/1/19) faz as seguintes considerações: O...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.