RO: Estudantes de Tarilândia, em Jaru, denunciam prejuízos com a mediação tecnológica

Publicado em Quinta, 09 Agosto 2018 15:04

2018 08 09 giro sintero

Estudantes da escola Jaru-uaru, no distrito de Tarilândia, município de Jaru, denunciam em relatório as graves consequências da mediação tecnológica, sistema que substitui aulas presenciais por conteúdo eletrônico, causando sérios prejuízos ao aprendizado.

De acordo com o relatório, encaminhado à Secretaria de Assuntos Educacionais do Sintero, no dia 20 de junho foi realizada uma breve reunião com os alunos que recebem aulas através da mediação tecnológica, quando os problemas foram evidenciados.

Na ocasião os alunos denunciaram que, após muitas promessas, foram convencidos de que a mediação tecnológica seria positiva para a melhoria da qualidade do ensino. No entanto, a decepção não demorou a substituir a expeectativa.

“O projeto Mediação Tecnológica veio com o intuito de trazer benefícios como educação de primeira qualidade, com novas experiências, além dos alunos saírem com o diploma do IFRO já qualificados para o mercado de trabalho. Logo na elaboração e apresentação do novo método de ensino foram muito convincentes , porém na prática ,está parcialmente desqualificado” diz trecho do relatório dos alunos.

Eles vão além, comparando a expectativa com a realidade. “Expectativa: alunos mais aptos para o mercado, evoluídos e cheios de qualificação. Realidade: alunos com baixo rendimento escolar, inconformados com a pressa e a falta de apoio dos professores. Expectativa: cada aluno com o seu computador portátil, revendo as aulas com acesso a conteúdos e a contatos virtuais com o professor para tirar dúvidas. Realidade: alunos copiando desesperadamente, e sem auxílio de profssores para tirar dúvidas a respeito das atividades. Alguns alunos estão tendo que se submeter ao uso de óculos pelo esforço na vista por ficarem muito tempo diante da tela, o que também causa muitas dores de cabeça”.

Outra situação que desqualifica a mediação tecnológica aplicada em Tarilândia é o fato de que as revisões de conteúdos são dispensadas. ”Os professores são bons,mas a explicações rápidas, não tem como acompanhar”, dizem os alunos.

Os problemas se agravam pela falta de material didático e pelo abandono. Os estudantes dizem que em todas as salas há os que querem aprender e os que não querem. Em consulta aos alunos, alguns dizem que apoiam a mediação tecnológica com as justificativas de que podem dormir na sala de aula e de que só têm três provas, o que torna mais fácil a aprovação mesmo sem terem aprendido o conteúdo.

A secretária de Assuntos Educacionais do Sintero, Francisca Diniz de Melo Martins reuniu todo o material e encaminhou à CNTE, em Brasília. “Não podemos aceitar o que estão fazendo com esses alunos. Isso é um crime, pois estão tirando dessas crianças e jovens a chance de competir no mercado de trabalho qualificado, de passarem no ENEM, de serem aprovados em um vestibular ou mesmo de chegarem a uma faculdade”, disse.

A presidente do Sintero, Lionilda Simão, disse que o sindicato tem denunciado a precariedade da mediação tecnológica, a falta de professores e o descaso, especialmente em locais distantes. “A Constituição diz que a educação é dever do estado e direito dos cidadãos. Nesses casos relatados o poder público está negando esse direito às crianças e aos jovens. A nossa luta é por ensino público de qualidade, com professores bem qualificados, valorizados e bem remunerados”, disse Lionilda Simão.

(Sintero, 09/08/2018)

 
 
  10/12/2018
Boletim CNTE 824
É urgente que as entidades educacionais se manifestem contra a aprovação sorrateira da nova BNCC do Ensino Médio
INFORMATIVO CNTE 824  
 
 
Videoconferência Reforma Tributária Solidária (06/08/2018)
 
 

Programa 606 - Vitória: projeto "Escola Sem Partido" é arquivado

 
 

Parlamentares, educadores/as, estudantes e sociedade derrotam o projeto da Lei da Mordaça na Câmara dos Deputados: uma vitória da resistência!

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Vivemos uma conjuntura de retrocessos em escala mundial. No Brasil, este processo foi acelerado com a eleição fraudulenta de Jair Bolsonaro, pois durante o processo eleitoral houve abuso do poder econômico, que não foi nem...
O Sinteal abriu suas portas, na tarde desta quinta-feira (13/12), para receber centenas de crianças (e familiares) do bairro do Mutange (e entorno), que participaram do já tradicional “Auto de Natal”, que teve...
A prefeita de Guaraí, Lires Ferneda (PSDB) se nega a responder onde foi parar o saldo dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB), referente ao ano de 2017. Segundo...
Eleita, nesta quarta-feira (12.12), a nova gestão do Conselho Estadual Alimentação Escolar para mandato 2018 a 2022. Ao todo 28 membros, entre titulares e suplentes, representando quatro segmentos da sociedade (Poder Executivo,...
O Sind-UTE/MG – Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais, vem a público, repudiar a decisão do Governo do Estado, em dar tratamento diferenciado para o pagamento de salários a...
Em contato que manteve nesta quarta-feira, 12/12, com o Chefe de Gabinete da Secretaria Estadual da Educação, a Presidenta da APEOESP, Maria Izabel Azevedo Noronha - Professora Bebel*, obteve a realização de uma...
Professora BebelPresidenta da APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de SP)Deputada Estadual eleita O arquivamento da tramitação do projeto da “escola sem partido” na comissão especial da Câmara dos...
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado A Comissão de Educação do Senado Federal iniciou hoje a discussão do PLC 88/2018 (oriundo do PL 1.287/11, da Câmara dos Deputados), que estabelece diretrizes para a...
“Eu sou aquela mulher  a quem o tempo muito ensinou. Ensinou a amar a vida E não desistir da luta, recomeçar na derrota, renunciar a palavras e pensamentos negativos. Acreditar nos valores humanos e ser otimista.” Cora...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa dos profissionais da educação básica pública brasileira, vem a público exigir...
A defesa dos direitos dos trabalhadores deverá enfrentar muitas dificuldades no cenário político que se aproxima, em 2019. A análise é da Secretária de Finanças da CNTE - Confederação...
Nesta segunda-feira (10/12), a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) promoveu um debate em comemoração aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, instituída...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.