MT: Sintep/MT afirma - Escola Militar é excludente

Publicado em Sexta, 15 Março 2019 09:22

2019 03 14 giro sintepMT

A implantação de Escolas Militares em Mato Grosso, com recursos da educação pública, voltou à pauta de debate em reunião na sala da Câmara de Educação Básica do Conselho Estadual de Educação de Mato Grosso (CEE/MT), esta semana, com participação de gestores da Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso, sob os olhares atentos dos conselheiros e a presença de militares da Segurança Pública.

Mais uma vez, entre as inúmeras reuniões realizadas pelo CEE, órgão fiscalizador das normas da Educação, sobre o tema Colégios Militares, os conselheiros estaduais reafirmaram a inconstitucionalidade desse modelo de escola. “A Constituição é clara ao afirmar que Educação Pública assegura acesso irrestrito a toda a demanda social. E sem custo para o estudante ou familiares”, reafirma a dirigente do Sintep/MT, Maria Luiza Zanirato, no Conselho.

O modelo da Escola Militar Tiradentes infringe os direitos coletivos quando limita o acesso, assegurando 50% das vagas a filhos e parentes de militares, e ainda seleciona quem são os demais estudantes que poderão se matricular na unidade. Sem contar que cobra pelo uniforme, valores que chegam próximos a um salário mínimo. “O dinheiro da educação pública é para a todos. Se existe interesse de ampliar o modelo, que a Secretaria de Segurança Pública faça a oferta com recursos próprios”, alerta Maria Luíza.

Conforme a dirigente, a escola Militar funciona num prédio público, tem profissionais mantidos pela Secretaria de Estado de Educação, ou seja com recursos de todos. Contudo, é a Segurança Pública que faz a gestão e Regimento das instituições.

Segundo a conselheira existe no imaginário comum, até mesmo de alguns profissionais, de que diante de tanta violência social, a educação militar asseguraria o controle da violência. “Isso é um engano, primeiro porque a violência não é da escola, como vimos recentemente com os assassinatos na escola estadual em Suzano (SP). E depois, seria o mesmo que afirmar que todos os estudantes de escola religiosa são cristãos praticantes”, disse.

Conforme Maria Luiza é um absurdo o governo não implementar políticas públicas de segurança fora da escola e considerar que enquadrando os estudantes garantirá qualidade de aprendizado. “Para reverter o quadro de violência e melhorar a qualidade da educação é preciso que as políticas de financiamento da Educação se efetivem na sua integralidade, com investimento do que a Lei determina, com foco na Educação Pública Gratuita e Democrática que as políticas pedagógicas sejam de Estado e não de governos”, conclui.

(Sintep/MT, 14/03/2019)

 
 
  13/05/2019
Boletim CNTE 836
Grande mobilização indica a retomada do movimento de massas no Brasil
INFORMATIVO CNTE 836  
 
 
Presidente da CNTE Heleno Araújo fala sobre a Greve Nacional da Educação
 
 

Programa 613: Audiência na Câmara dos Deputados debate Fundeb permanente

 
 

Nota de apoio à greve dos servidores administrativos do Mato Grosso do Sul

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Núcleo regional de São João do Piauí realizou nesta sexta-feira (24), o Seminário de Formação e Valorização de Carreira dos Funcionários de Escola. O Encontro faz parte da...
Conforme deliberado na reunião do Coletivo Estadual dos(as) Aposentados(as) do CPERS, realizada em abril, este ano o desafio proposto pelo CPERS é o das Danças Folclóricas do Brasil. As apresentações...
O SINTE/RN (Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte) vai participar e dar apoio ao Segundo Dia Nacional em Defesa da Educação Pública. O dia está sendo convocado para 30 de...
A Frente Norte/Nordeste em Defesa dos Precatórios do FUNDEF para o Magistério vem a público REPUDIAR a postura do 2º Suplente de Deputado Federal, Gastão Vieira (PROS), que está deputado atualmente, durante...
Entre o final de 2018 e início de 2019, se dissipou pelos corredores escolares o boato de que várias escolas seriam desativadas no nosso município e que pelo menos duas seriam entregues ao estado para atender aos alunos do Ensino...
Nesta quinta-feira (23/5), os servidores da rede municipal de educação do Município de Sarzedo – região metropolitana de Belo Horizonte - foram as ruas, em passeata, para cobrar do Executivo Municipal aumento dos...
Um ponto importantíssimo atendido da pauta da Campanha Salarial 2019, a unificação de matrícula foi mais uma conquista do Sinproesemma para a carreira do professor que estava irregular perante a Constituição...
Na tarde da última quarta-feira (22), após mais uma intervenção desastrosa do ministro da Educação na Câmara dos Deputados, dessa vez na Comissão de Educação, onde ao invés de...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, entidade representativa de mais de 4 milhões de trabalhadores/as das escolas públicas brasileiras, vem a público REPUDIAR, de forma veemente, a...
Estados e municípios querem menos burocracia para usar recursos do Fundef. Matéria inclui entrevista com o presidente da CNTE, Heleno Araújo, que explicou: "O próprio TCU sempre fala de muitas irregularidades no uso de recurso...
Nesta quarta-feira (22/5), a secretária de Aposentados e Assuntos Previdenciários da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Selene Michielin, apresentou a posição da entidade...
Nesta terça-feira (21), o presidente da CNTE, Heleno Araújo, participou da audiência pública na Câmara dos Deputados que tratou do tema dos precatórios do antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.