CNTE debate Lei de Responsabilidade Educacional em audiência pública

Publicado em Quinta, 17 Agosto 2017 15:20

20170817 audiencia lre
O substitutivo ao PL 7.420/2006, que trata da Lei de Responsabilidade Educacional (LRE), foi tema de debate na manhã desta quinta-feira (17), em audiência pública na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF). A CNTE esteve presente neste evento e reiterou seu posicionamento em defesa da responsabilização dos gestores públicos, além de tecer algumas críticas sobre pontos contraditórios no documento. O principal objetivo da LRE é aprimorar o controle institucional do Estado brasileiro sobre a adequada aplicação dos recursos da educação, garantindo insumos necessários para a qualidade de ensino nas escolas e universidades públicas.

=> Acesse a nota da CNTE sobre o substitutivo que trata da Lei de Responsabilidade Educacional.

A audiência ocorreu na Comissão de Educação, sob o requerimento do deputado João Carlos Bacelar (Pode-BA). Participaram do debate a secretária executiva da CNTE, Cândida Rosseto, o professor Moaci Alves Carneiro, a representante da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), Solange Pelicer, o membro do Conselho Nacional de Educação (CNE), Alessio Costa Lima, e o Secretário da Sese/Ministério da Educação, Marcos Ozorio.

Avaliação dos gestores – Durante a audiência, a secretária executiva da CNTE, Cândida Rosseto, explicou que a LRE apresenta problemas na maneira de avaliar os gestores. “Da forma como está colocado no texto, essa avaliação poderá ser realizada por testes classificatórios, instrumentos que dão margem para fraudes e anomalias. O ideal é buscar uma avaliação educacional diagnóstica de problemas a serem resolvidos", pontuou.

Rosseto também chamou a atenção para o congelamento orçamentário federal da educação por 20 anos (EC 95) e questionou: "Como a gente vai criar um instrumento pra cobrar os gestores se os recursos sequer vão chegar para a educação, na atual conjuntura?". Outro ponto de conflito abordado pela secretária executiva da CNTE é que a minuta não esclarece de quem é a responsabilidade nos casos em que os municípios privatizam a gestão das escolas por meio de Organizações Sociais (OSs) e Organizações da Sociedade Civil de Direito Público (OSCIPs).

=> Acesse a minuta do substitutivo ao PL 7.420/2006.

A contradição entre as diversas leis também foi mencionada pela representante da FNP, Solange Pelicer: “A Lei de Responsabilidade Fiscal muitas vezes impede que os municípios cumpram a Lei do Piso e da Jornada. Então a gente precisa ter um cuidado maior para que a Lei de Responsabilidade Educacional tenha efetividade na prática”, exemplificou.

Artigos inviáveis – O representante do CNE, Alessio Costa Lima, teceu críticas aos artigos 6, 7 e 12 do substitutivo. Para ele, o artigo 12 é inviável do ponto de vista técnico e educacional. Sobre os artigos 6 e 7, explicou: “Depois de 10 anos da aprovação da Lei do Piso até hoje nenhum município ou estado conseguiu ter complementação da União para pagar investimento em educação conforme previsto na lei. Isso acontece porque municípios e estados não têm como comprovar a insuficiência de recursos. Então os artigos 6 e 7 terão os mesmos problemas de execução”.

Ajustes - A secretária executiva da CNTE, Cândida Rosseto, concluiu: “É importante a gente unir os diversos atores pra construir a educação que almejamos. É preciso reforçar a necessidade de avançar nesses pontos que estão com contradições no texto para que a Lei de Responsabilidade Educacional de fato atenda a finalidade a que se propõe”.

Breve histórico da Lei de Responsabilidade Educacional - Apesar da proposta de Lei de Responsabilidade Educacional (LRE) - PL 7420/2006 – ter surgido em 2006, ela foi incorporada como uma das exigências do Plano Nacional de Educação (PNE) - Lei 13.005/2014 - e já deveria estar em vigor. O substitutivo à proposta original foi aprovado pela comissão especial da Câmara que examinou o assunto e ainda precisa passar pelo plenário da Casa. O projeto original da LRE é de autoria da ex-deputada Professora Raquel Teixeira. Outras 20 propostas sobre o mesmo assunto tramitam apensadas. Em 2013, a CNTE se posicionou sobre este tema, acesse o documento.

 

 
 
  21/09/2017
Boletim CNTE 801
19 de setembro: Jornada de Luta Latino-americana em Defesa da Educação Pública
INFORMATIVO CNTE 801  
 
 
Reunião do CNE discute a Reforma da Previdência (14/09/2017)
 
 

Programa 594: Medida Provisória que trata do novo Fies dificulta o acesso ao ensino superior

 
 

CNTE faz análise sobre o PL 6.847/17, que visa regulamentar o exercício da profissão de Pedagogo

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Apoiando a cultura, a APLB Feira participou e apoiou o “Aberto do Cuca” - evento que comemora os 22 anos do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca) - nesta quinta, 21. Trabalhadores em Educação participaram com a...
O Paulo Freire em setembro realizou, na terça-feira (19), uma Jornada Latino Americana de Luta em Defesa da Educação Pública, Gratuita, Laica e Emancipadora. Pela manhã, a iniciativa foi toda realizada no...
Diretoras do Sinteal participaram, na tarde dessa quinta-feira (21/09), no auditório da Câmara Municipal de Vereadores de Maceió, no Centro desta capital, de um ato conjunto juntamente com companheiras dos demais movimentos...
Na tarde dessa quarta-feira (20), as diretoras do Sinteal Ivanilza Fabricio e Neide Aparecida, junto com a assessoria jurídica da entidade, estiveram reunidas na Promotoria de Justiça de Maragogi, com a Drª. Francisca Paula...
Na manhã desta quarta-feira (20), a direção do SISMMAC se reuniu com professoras e professores da rede municipal para repassar novas orientações sobre como organizar a reposição dos dias de...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, entidade representativa dos trabalhadores na educação básica pública de todo o país, vem a público REPUDIAR a...
Numa fala análoga à xenófoba, o vereador afirmou que os professores que não moram no bairro de Itinga têm nojo das crianças do referido bairro; além de declarar abertamente que é contra a escolha...
A CNTE participa nesta quinta-feira (21), em Fortaleza (CE), da Audiência Pública que debate nesta manhã o pagamento do precatório do Fundef e, a partir das 14h, a proposta do Novo Fundeb . O sindicato Apeoc-CE, com o apoio...
Após deliberação em assembleia realizada na última terça-feira (19), sete profissionais da educação municipal iniciaram às 18h00 desta quarta-feira (20), uma greve de fome por tempo indeterminado....
Paulo Freire em setembro reuniu, na última terça-feira (19), estudantes, educadores e representantes de intuições de ensino e sindicatos no auditório do Centro de Educação da UFPE, no Recife. Anualmente,...
A assembleia da rede municipal de educação foi realizada na noite da última terça-feira (19), em frente à Câmara Municipal de Palmas. Os profissionais da educação votaram por unanimidade pela...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa dos profissionais da educação básica brasileira, torna pública a sua mais irrestrita solidariedade ao...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003
Fax: +55 (61) 3225-2685

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.