Sindicatos, parlamentares e lideranças de todo país lançam ampla mobilização contra pacote de privatizações

Publicado em Quinta, 14 Setembro 2017 12:09

privatizacao 092017
“Eu não vendo o meu país” é o nome da campanha nacional lançada nesta quarta-feira (13) durante o seminário sobre privatizações no Auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados, em Brasília (DF). A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) marcou presença neste debate que reuniu sindicatos, parlamentares do campo progressista, economistas e lideranças de todo o país para organizar estratégias de luta contra a onda de privatizações anunciada pelo governo federal, que reúne 57 projetos de venda de empresas e parcerias público-privadas.

O Seminário que debateu essas privatizações foi organizado pela Comissão de Legislação Participativa, com lideranças do PT, Psol, PCdoB e PDT, e mediado pelo deputado Glauber Braga (Psol/RJ). “Podem existir muitas divergências políticas aqui nesse auditório, mas aqui estamos unidos num só objetivo, que é lutar contra as privatizações”, destacou o deputado José Guimarães (PT/CE). Para ele, essa união é necessária para “lutar contra esse governo que não tem legitimidade para governar nem para privatizar o patrimônio público brasileiro”.

Essa avaliação é reforçada pelo deputado Carlos Zarattini (PT/SP): “Aqui a gente precisa fazer a luta do povo brasileiro. Não é só uma causa das categorias diretamente afetadas, o que está em jogo é o destino o Brasil, a soberania nacional”, advertiu.

Soberania popular
"Querem vender um barril de petróleo pelo preço de uma garrafa de refrigerante!", denunciou a deputada Erika Kokay (PT/DF). Natália Lopes, diretora do Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro (Sindipetro), explica que há um processo em curso para transformar o país mais dependente da exploração e da exportação de produtos primários, o que leva à desindustrialização nacional, à crescente precarização das condições de trabalho e à concentração de riqueza ainda mais profunda.

"Os golpistas estão acabando com nossa soberania, e querem vender terras para estrangeiros sem nenhum limite", alertou a Senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM). Ela explica que empresários de outros países estão interessados em explorar o potencial de biodiversidade da Amazônia e o Brasil precisa ter critérios rigorosos com relação a esse acesso. No entanto, o Congresso e o governo federal trabalham no sentido de desconstruir leis de proteção ambiental com o objetivo de facilitar a exploração predatória desses recursos.

A coordenadora da Auditoria Cidadã da Dívida, Maria Lúcia Fatorelli, conclama: "É preciso partir pra ofensiva! As privatizações fazem parte de um modelo econômico concentrador!". Ela também criticou as privatizações disfarçadas, como as que estão acontecendo na área da educação com a contratação de Organizações Sociais (OSs) para a educação pública, dentre outros artifícios.

Casa da Moeda
"Privatizar a Casa da Moeda é o cúmulo da subserviência! É crime contra o futuro do país", frisou o Deputado Alessandro Molon (Rede/RJ). A simbólica privatização dessa instituição foi alvo de críticas contundentes. Maria Lucia Fatorelli propôs: “Vamos entrar com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) urgente! A lei que permite a emissão de real no exterior é inconstitucional”, ressaltou.

=> Acesse o Manifesto "O Brasil não está à venda", assinado pela CNTE e participantes do Seminário

Mobilização

Lideranças de movimentos populares nacionais e até da Conferência Nacional de Bispos do Brasil manifestaram amplo apoio na luta contras as privatizações. A presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE), Marianna Dias, assumiu o compromisso: "Minha geração vai lutar pela soberania desse país!".

O dirigente nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Alexandre Conceição, declarou: "Quero dar um recado aos estrangeiros [que quiserem comprar terras e estatais]: vocês vão fazer um mau negócio! Porque com nossos facões nós vamos resistir!". Maria Almeida Zezé, coordenadaora nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), reforçou: “Não podemos recuar. Nós do MTST estamos lutando junto contra a privatização. É melhor morrer lutando do que se acovardando", avaliou.

A deputada Luiz Erundina (Psol/SP) explicou que o cenário no Congresso Nacional é desolador: a grande maioria dos políticos não está representando o povo brasileiro. "Eles estão acabando com a nação brasileira, não é só com os nossos direitos”, desabafou. “Sou muito grata a presença de vocês aqui nesse auditório. Esse governo tem que cair. Se mobilizem, ocupem esse congresso!”, conclamou.

Calendário de lutas
A CNTE se soma à luta contra as privatizações e se coloca à disposição para debater esse tema em seus manifestos e aulas públicas. O presidente da CNTE, Heleno Araújo, relata: “As nossas entidades vão pautar esse assunto das privatizações em todo país: no dia 17 de setembro teremos um ato cultural em defesa das universidades públicas e institutos de pesquisa, para um Brasil soberano e inclusivo, em Belém (PA); no dia 3 de outubro teremos atos em defesa da Petrobrás, no Rio de Janeiro (RJ); e no dia 11 de novembro faremos um ato em Brasília (DF) pela anulação da antirreforma trabalhista”.

=> Acesse a galeria de fotos deste evento no Facebook da CNTE

calendario 17092017

 

 
 
  19/06/2018
Boletim CNTE 815
Instituto divulga relatório sobre o PNE e os resultados tendem a piorar
INFORMATIVO CNTE 815  
 
 
Heleno Araújo conclama categoria para apoiar greve dos eletricitários
 
 

Programa 602: Heleno Araújo participa de audiência pública no senado sobre violência nas escolas

 
 

Nota Pública: Lei da Mordaça (“Escola Sem Partido”) é inconstitucional, antidemocrática e antipedagógica

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
A APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo), através de seu secretário-geral, professor Leandro de Oliveira, está no Japão, participando de um intercâmbio de sindicalistas da...
Por *Denor Ramos A ausência de placa no portão de entrada e duas faixas fixadas pelo grêmio estudantil nas grades sobre o muro trazendo as frases “Governador, reforma urgente! 10 anos de espera” e “O governo...
Por Helenir Aguiar Schürer (*) Nesta semana, São Lourenço do Sul se tornou a primeira cidade gaúcha a aprovar a Lei da Mordaça, com a roupagem de “Escola Sem Partido”. Caso o Executivo sancione a censura em...
Uma das principais bandeiras do governo Michel Temer, o novo teto para gastos públicos – instituído pela Emenda Constitucional 95, de dezembro de 2016 – é alvo de um “pacote” de sete ações de...
Em assembleia realizada pelo Sinteal nesta quarta-feira (18), trabalhadoras/es da educação da rede municipal de Maribondo decidiram recusar a proposta de reajuste apresentada pela prefeitura, a categoria reivindica que a proposta respeite...
O sétimo dia de greve dos trabalhadores em educação da rede municipal (17/07) começou vitorioso com uma assembleia bastante concorrida e participativa, onde a categoria avaliou a greve, dando destaque ao descaso do Executivo...
Em uma data histórica para a luta sindical em Alagoas, os/as servidores/as públicos/as municipais de Maceió, organizados por suas entidades (Sinteal, SindPrev, SindsPref, Saseal, entre outras; apoiadas pela CUT/AL), realizaram, na...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação - CNTE, entidade representativa de mais de 4 milhões de trabalhadores das escolas públicas brasileiras, vem a público REPUDIAR a...
Representado por diretores/as da executiva estadual, o Sinteal participou, na manhã desta segunda-feira (16), de ato público em favor da garantia da destinação dos 60% (sessenta por cento) dos recursos dos precatórios...
A formatura de 74 novos professores do estado de Guerrero, no México, em 13 de julho, não estava completa. Faltavam os 43 estudantes da Escola Normal Rural Raul Isidro Burgos, desaparecidos em 26 de setembro de 2014. O nome de cada um foi...
Na última sexta, dia 13, comemoramos, em Assembleia festiva, uma série de avanços conquistados nas negociações da pauta reivindicatória 2018 (7% de aumento, a equiparação do auxiliar de classe com...
Nesta segunda-feira (16) completa o sexto dia da greve da Educação Municipal de Salvador que teve início na quarta-feira (11). A mobilização e disposição de luta continua firme e crescendo, apesar das...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.