Grupos empresariais querem acabar com a profissão de professor

Publicado em Sexta, 29 Setembro 2017 21:19

WhatsApp Image 2017 09 29 at 20.01.36 1

Na manhã desta sexta-feira (29.09), durante o Encontro do Movimento Pedagógico Latino-Americano Paulo Freire, em Rondônia, o presidente da CNTE, Heleno Araújo Filho, participou do primeiro painel do evento “A conjuntura política e educacional frente aos ataques do capital financeiro ao direito à educação pública e gratuita”. Na oportunidade ele denunciou que grandes grupos empresariais multinacionais e universidades querem promover a mercantilização da educação pública no Brasil e transformar o professor em empreendedor, seguindo a cartilha do neoliberalismo e pondo fim à profissão do professor. 

Heleno também observou que o mercado, composto por essas grandes empresas e universidades, se une para criar projetos que promovam facilidades para continuar a exploração contra os povos mais pobres. “Temos que ficar em alerta para evitarmos o que esses grupos empresarias multinacionais querem fazer no país. De acordo com os próprios empresários, o objetivo é formar professores empreendedores, casar com a terceirização e cada trabalhador ser uma empresa, acabando com a profissão do professor”, explicou ele.

O presidente da CNTE, o Movimento Pedagógico Latino-Americano tem a preocupação de combater esse processo de mercantilização imposto pela política neoliberal dos governos de direita na América Latina, incluindo o Brasil. Ele ainda apresentou recortes de jornais para exemplificar que o atual governo ilegítimo de Michel Temer está tomando medidas para promover a terceirização nas escolas brasileiras, como ocorre nos governos neoliberais da América Latina. Segundo ele, empresas privadas já estão investindo em redes de ensino por meio de parcerias com as secretarias municipais. “Em São Paulo uma associação já recebe doações de 70 empresários para beneficiar 55 escolas públicas”, observou.

WhatsApp Image 2017 09 29 at 20.01.38 1O representante da Frente Brasil Popular, Ramom Cujuí, que também participou do primeiro painel, lembrou que o projeto educacional do neoliberalismo já havia sido implantando em Rondônia há alguns anos, por meio do Projeto de Empreendedorismo na Educação Básica (PEEB). Conforme ele, até o ano de 2010 já havia sido beneficiadas 203 escolas nos 52 municípios e 20 distritos. Cerca de 70 mil alunos do ensino médio, educação de jovens e adultos e o programa de educação no campo já teriam recebido a formação para serem empreendedores.

“Esse projeto é para fazer o capitalismo para pobre. Temos que questionar se queremos formar sujeitos passivos ou ativos, que possam ter senso crítico e a liberdade para atuarem e interferirem no meio em que vivem, coisa que não é permitida pelo capital”, comentou Cujuí, alertando que o mundo do trabalho se reestrutura com novas estratégias para que o capital não exclua ninguém.

Ramon apresentou um retrato da conjuntura estadual em que as relações entre o agronegócio e a política local acabam interferindo nas políticas públicas implantadas pelo governo. Conforme ele, o mercado produtor de soja e gado, responsável por mais de 91% da exportação de produtos no estado, tem provocado mudanças, como a redução das escolas no campo, “uma vez que os produtores não precisam de mão de obra qualificada. Por isso, é um processo a ser combatido pelos movimentos sociais e sindical”, enfatizou.

Os dois palestrantes disseram que a única forma de evitar o crescimento e a efetivação dessas medidas neoliberais é a unidade do movimento sindical para fazer a luta em defesa da classe trabalhadora. Heleno lembrou que no próximo dia 3 é o Dia de Luta pela Soberania Nacional, contra a venda deliberada do petróleo brasileiro pelo governo golpista.

Confira mais fotos do evento na página oficial da CNTE no Facebook.

 
 
  19/06/2018
Boletim CNTE 815
Instituto divulga relatório sobre o PNE e os resultados tendem a piorar
INFORMATIVO CNTE 815  
 
 
Heleno Araújo conclama categoria para apoiar greve dos eletricitários
 
 

Programa 602: Heleno Araújo participa de audiência pública no senado sobre violência nas escolas

 
 

Nota Pública: Lei da Mordaça (“Escola Sem Partido”) é inconstitucional, antidemocrática e antipedagógica

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
A APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo), através de seu secretário-geral, professor Leandro de Oliveira, está no Japão, participando de um intercâmbio de sindicalistas da...
Por *Denor Ramos A ausência de placa no portão de entrada e duas faixas fixadas pelo grêmio estudantil nas grades sobre o muro trazendo as frases “Governador, reforma urgente! 10 anos de espera” e “O governo...
Por Helenir Aguiar Schürer (*) Nesta semana, São Lourenço do Sul se tornou a primeira cidade gaúcha a aprovar a Lei da Mordaça, com a roupagem de “Escola Sem Partido”. Caso o Executivo sancione a censura em...
Uma das principais bandeiras do governo Michel Temer, o novo teto para gastos públicos – instituído pela Emenda Constitucional 95, de dezembro de 2016 – é alvo de um “pacote” de sete ações de...
Em assembleia realizada pelo Sinteal nesta quarta-feira (18), trabalhadoras/es da educação da rede municipal de Maribondo decidiram recusar a proposta de reajuste apresentada pela prefeitura, a categoria reivindica que a proposta respeite...
O sétimo dia de greve dos trabalhadores em educação da rede municipal (17/07) começou vitorioso com uma assembleia bastante concorrida e participativa, onde a categoria avaliou a greve, dando destaque ao descaso do Executivo...
Em uma data histórica para a luta sindical em Alagoas, os/as servidores/as públicos/as municipais de Maceió, organizados por suas entidades (Sinteal, SindPrev, SindsPref, Saseal, entre outras; apoiadas pela CUT/AL), realizaram, na...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação - CNTE, entidade representativa de mais de 4 milhões de trabalhadores das escolas públicas brasileiras, vem a público REPUDIAR a...
Representado por diretores/as da executiva estadual, o Sinteal participou, na manhã desta segunda-feira (16), de ato público em favor da garantia da destinação dos 60% (sessenta por cento) dos recursos dos precatórios...
A formatura de 74 novos professores do estado de Guerrero, no México, em 13 de julho, não estava completa. Faltavam os 43 estudantes da Escola Normal Rural Raul Isidro Burgos, desaparecidos em 26 de setembro de 2014. O nome de cada um foi...
Na última sexta, dia 13, comemoramos, em Assembleia festiva, uma série de avanços conquistados nas negociações da pauta reivindicatória 2018 (7% de aumento, a equiparação do auxiliar de classe com...
Nesta segunda-feira (16) completa o sexto dia da greve da Educação Municipal de Salvador que teve início na quarta-feira (11). A mobilização e disposição de luta continua firme e crescendo, apesar das...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.