Sistemas que mais comercializam a educação têm os piores resultados educativos

Publicado em Quinta, 16 Novembro 2017 09:53

 JOR4269

O professor americano Gustavo Fischman encerrou o primeiro dia de conferências do IV Encontro do Movimento Pedagógico Latino-Americano, que acontece no Centro de Convenções do Actuall Hotel, na região metropolitana de Belo Horizonte. Ele revelou que os sistemas que mais comercializaram a educação são os que tiveram os piores resultados educativos, conforme dados da Unesco e da OCDE (Organização de Cooperação do Desenvolvimento Econômico).

Titular no Mary Lou Fulton Teacher’s College do Arizona State University e coordenador da área de Comunidades de Pesquisa, Conhecimento Público e Democracia da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso/RJ), Gustavo Fischman, disse que experiência mundial demonstra que os sistemas que mais avançaram na privatização e na comercialização, em fazer os docentes menos profissionais e mais dependentes das tecnologias preconcebidas, muito simplistas, os resultados obtidos nas provas acadêmicas são reprovados pelos mesmos organismos que querem privatizar. “Os resultados desses sistemas são ruins. São dados deles e não os meus. Dados da OCDE e da Unesco”, ressaltou.

>> Clique aqui e acompanhe ao vivo os debates.

Para Gustavo Fischman, as organizações sindicais têm participação fundamental neste processo de profissionalização dos trabalhadores e trabalhadoras da educação. “As pessoas que falam que a solução dos problemas educativos é destruir o sindicato e demitir os docentes ineficientes não tem comprovação científica de que isso funciona”, alertou ele.

Segundo o professor norte americano, os países que melhor tratam os docentes, que tem melhor diálogo com sindicatos são países com melhor desempenho educativos. “Inclusive nos EUA, o estado que tem maior taxa de sindicalização dos docentes, que tem melhor regulação do sistema, tem, sozinho, resultados melhores que o da Finlândia”, comentou Fischman, referindo-se ao estado de Massachusetts.

Gustavo Fischman lembrou que a palavra mais usada para definir a situação da escola pública hoje é “crise na educação”. Dessa forma, os meios de comunicação que têm interesses na privatização iniciam a campanha para fomentar essa crise e colocando os professores como os vilões dessa situação. Com isso, o setor privado enxerga a crise como oportunidade de negócio para privatizar e comercializar.

Fischman disse que não pode conceber a profissionalização dos docentes sem a defesa clara do espaço escolar como local de trabalho, seguro para os educadores e para os alunos e neste processo o sindicato tem muita força. “Não consigo entender profissionais docentes sem boa capacitação e isso se consegue somente com sindicatos fortes”, reiterou.

O IV Encontro reúne cerca de 750 dirigentes sindicais de 21 países da América Latina e Europa, além de representantes dos sindicatos filiados à CNTE. A programação tem atividades até sexta-feira, 17.

>> Clique na imagem abaixo e veja a programação do evento:

encontro mpl belo horizonte slideshow final

Veja mais fotos do evento no página oficial da CNTE no Facebook.

 
 
  20/11/2017
Boletim CNTE 806
Dia 20 de novembro é Dia da Consciência Negra: por uma escola sem racismo!
INFORMATIVO CNTE 806  
 
 
INSTITUCIONAL CNTE | Resistência e Convocação para a Conape 2018 (01/12/2017)
 
 

Programa 596: Campanha "Saber Amar é Saber Respeitar" estimula o combate à violência contra a mulher

 
 

Formação escolar cidadã, democrática e plural não pode reverberar ideologias reacionárias e fascistas

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Trabalhadores em Educação da rede municipal de Presidente Kennedy realizaram protestos durante sessão na Câmara de Vereadores, na segunda-feira (11/12), contra o projeto de lei (PL N° 009 de 06/11/2017) de autoria do...
Foi divulgado pelo Governo do Estado, nesta segunda-feira, 11/12, que será enviado projeto de lei para a Assembleia Legislativa em caráter de urgência para a redução da “duzentena” (180 dias) para 40...
Reunidos em São Paulo dias 9 e 10 de dezembro na II Conferência Nacional da Frente Brasil Popular, 350 militantes oriundos de diversos espaços organizativos debateram a crise brasileira e atualizaram as tarefas políticas das...
A terceira região de Alagoas a receber a Caravana do Sinteal é a de Delmiro Gouveia. Com o objetivo de correr Alagoas e visitar todas as cidades-sedes de seus núcleos regionais, o Sinteal está realizando, desde outubro de...
De 15 a 28 de março de 2017, as/os trabalhadoras/es da rede pública estadual em educação realizaram uma justa greve por seus direitos, no início da campanha salarial da categoria. O Governo do Estado decidiu descontar...
A Secretaria Municipal de Educação (SME) não abriu mão de atacar o dimensionamento dos professores de Educação Física que atuam nas escolas integrais. Apesar da mobilização das escolas ter...
Durante assembleia na manhã na última quinta-feira (07/12), os professores e professoras da rede pública municipal de Camaçari aprovaram a pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2018. Após a...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) convoca as entidades filiadas a intensificar a mobilização contra a Reforma da Previdência, junto aos parlamentares, nos estados,...
Em cerimônia prestigiada por trabalhadores em educação, lideranças dos movimentos sociais, sindicais e autoridades políticas, tomou posse, na noite desta quinta-feira (7/12), a nova diretoria do Sintero, para o mandato...
Ao final do ano letivo, no dia 20/12, cerca de 33 mil professores da categoria O da rede pública estadual poderão ser demitidos, tendo em vista que o governo do Estado se recusa a reduzir o período de afastamento obrigatório...
Mesmo com o alto nível de adoecimento de professoras e professores em sala de aula e do reconhecimento internacional de que a profissão é desgastante e penosa, o ilegítimo e golpista Michel Temer (PMDB-SP) jogou no lixo a...
Nesta quinta-feira (7/12), o Conselho Nacional de Educação (CNE) se reuniu para votar a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.