Reunião do FNPE denuncia censura e define estratégias de luta para conter ataques à educação

Publicado em Quarta, 06 Dezembro 2017 19:33

reuniao fnpe dezembro 02

O membros do Fórum Nacional Popular da Educação (FNPE) se reuniram na tarde desta quarta-feira (6), em Brasília, para tratar da organização da Conferência Nacional da Educação (Conape) em 2018 e também para organizar estratégias de luta para conter os ataques do governo federal à educação pública.

Censura no Inep

O primeiro item de pauta foi a censura dentro do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). No dia 18 de novembro, o número 7 da revista PNE em Movimento - que discutia a proposta de implantação do SINAEB - foi retirado de circulação por determinação da gestão do Inep.

Na ocasião, a Associação dos Servidores do Inep (Assinep) publicou uma carta aberta denunciando essa arbitrariedade. Além disso, o documento reivindicou a republicação do número 7 dessa revista e o apoio da sociedade ao movimento de defesa da livre expressão do pensamento crítico .

O FNPE decidiu apoiar a carta da Assinep e aderir ao movimento que clama pela correta produção e divulgação de estudos e pesquisas e o livre debate sobre os grandes desafios educacionais do país.

PL 6847/2017 - Pedagogos 

Outro ponto de debate foi o Projeto de Lei 6847/2017 - que trata da regulamentação do exercício da profissão de pedagogo. Na avaliação do FNPE, esse PL é extremamente problemático por vários motivos, entre eles o fato do projeto gerar mais um custo para o profissional que busca uma formação na área de pedagogia. A licenciatura é uma habilitação conferida pelo Ministério da Educação por meio do Conselho Nacional de Educação e isso basta para que o professor exercer sua profissão em sala de aula.

Outro problema é que o Projeto de Lei, da forma como está colocado, poderá enfraquecer ainda mais os sindicatos e entidades que já atuam em defesa dos professores. Leia a avaliação da CNTE sobre o PL 6847/17.

Para fortalecer o debate e barrar a aprovação deste PL, os membros do FNPE estarão presentes na audiência pública que vai debater esse tema nesta quinta-feira (7) na Câmara dos Deputados.

Base Nacional Comum Curricular (BNCC) 

O Conselho Nacional de Educação (CNE) propôs a quarta versão da Base Nacional Comum Curricular. No entanto, esse documento não está público para o debate, está sob sigilo: nenhuma entidade teve acesso a esse material, nem foi consultada na elaboração dessa versão. 

O Fórum Nacional Popular de Educação denunciou essa medida autoritária deste governo golpista que afasta a participação popular que existia em tempos democráticos. Por isso, o FNPE deliberou lutar para que a Base Nacional Curricular Comum não seja aprovada e, caso ela seja implantada, a proposta é fazer de tudo para que ela não seja concretizada.

Universidades públicas

As universidades públicas estão sofrendo diversos ataques, seja pelos discursos na mídia em defesa da privatização, cortes de verbas e atrasos no salário de professores, até pela perseguição de reitores com "condução coercitiva". Como forma de defender a universidade pública, laica, gratuita e de qualidade, o Fórum Nacional Popular da Educação deliberou pela criação, em seu site, de uma seção destinada para a defesa das universidades públicas, com a adoção da campanha da União Nacional dos Estudantes (UNE): "Universidade não se vende, se defende"

 

 
 
  10/12/2018
Boletim CNTE 824
É urgente que as entidades educacionais se manifestem contra a aprovação sorrateira da nova BNCC do Ensino Médio
INFORMATIVO CNTE 824  
 
 
Videoconferência Reforma Tributária Solidária (06/08/2018)
 
 

Programa 606 - Vitória: projeto "Escola Sem Partido" é arquivado

 
 

Carta aberta aos(às) trabalhadores(as) em educação e à sociedade sobre os retrocessos na agenda social do país

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Com o tema “Uma construção coletiva: a resistência do magistério público à BNCC e padronização curricular” o SINTESE realiza dia 01 de fevereiro, das 8h às 16h, no auditório...
Desde o dia 1º de janeiro, o piso salarial do Magistério válido para todos os docentes do país é de R$ 2.557,74. Isso representa um reajuste de 4,17% frente aos R$ 2.455,00 em 2018. O valor corresponde ao vencimento...
Em seus primeiros dias do novo mandato, o novo governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), publicou um decreto para bloqueio de R$ 8 bilhões das contas públicas do Estado. Isso significa que o governo poderá deixar de gastar...
Além de toda a luta coletiva que a rede estadual tem feito, o Sind-UTE/MG tem travado uma luta para que o Judiciário cumpra seu papel na garantia de direitos para os servidores e servidoras da educação. Até o mês...
O ano letivo na rede estadual de ensino de São Paulo se iniciará sob a égide de um novo governo, com problemas acumulados ao longo de anos e uma nova situação que poderá agravar ainda mais a falta de professores...
Como parte da Campanha Mundial contra a Privatização e o Comércio da Educação, a CNTE convida sindicatos filitados a participarem da apresentação do estudo sobre este tema realizado pela Internacional da...
O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), ao repercutir a escala de pagamento anunciada pelo governo do Estado, nesta terça-feira (8/1/19) faz as seguintes considerações: O...
Nesta sexta-feira, 11 de janeiro, acontece a primeira Assembleia Geral da Educação de 2019. O encontro será realizado às 15h, na sede do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação do Estado da...
Desde que algumas redes começaram a anunciar o adiamento do início do ano letivo de 2019, e que essa possibilidade foi aventada no município de Betim, diante da publicação do Decreto de Estado de Emergência...
Na tarde desta segunda-feira (07/01/19), a direção estadual do Sind-UTE/MG solicitou ao Governador Romeu Zema que abra processo de negociação com a entidade. A solicitação foi feita com urgência,...
Após convocação feita pelo Núcleo Regional do Sinteal de Palmeira dos Índios, trabalhadoras/es em educação da rede pública municipal de Maribondo participaram, na manhã desta 2ª feira...
O Sindicato dos Trabalhadores e das Trabalhadoras do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) expressa de forma veemente o REPÚDIO, ao governo do estado de Mato Grosso, que tomou posse no dia 01 de janeiro de 2019, Mauro Mendes....
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.