Moção de repúdio ao Projeto de Lei 4690/2018 apresentado pelo vereador Salvador Ribeiro (MDB) na Câmara Municipal de Pelotas/RS

Publicado em Quinta, 20 Setembro 2018 11:05

banners mocao de repudio 2

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação, entidade representativa de mais de 4 milhões de trabalhadores/as das escolas públicas brasileiras, vem a público repudiar a proposição apresentada pelo vereador Salvador Ribeiro (MDB), no âmbito da Câmara Municipal de Pelotas/RS, que tenta, tacitamente, retomar o projeto da Escola Sem Partido no município, escamoteado na descrição de sua ementa como sendo algo que dispõe sobre “o respeito dos serviços públicos municipais à dignidade especial de crianças e adolescentes (...)”.

Ainda no ano de 2017, na mesma Casa Legislativa, foi apresentado um projeto de lei que, de forma direta, instituía o projeto da Escola sem Partido no município ou, como ficou mais conhecido em todo o país, a Lei da Mordaça. À época, a CNTE também se posicionou de forma contrária ao projeto, emitindo, da mesma forma que agora, uma moção de repúdio. Depois de inúmeras manifestações contrárias àquele projeto de lei, o mesmo foi arquivado à pedido dos próprios autores.

Essa proposição legislativa de agora, apresentada pelo líder da bancada do MDB na Câmara Municipal, é uma faceta do mesmo projeto, apesar de não citá-lo explicitamente e tampouco indicar, em nenhum momento, a sua real intenção. Ao explicitar em sua ementa que o projeto de lei pretende dispor de matéria para que os serviços municipais respeitem a dignidade de crianças e adolescentes, o PL já começa mal, sugerindo que os serviços públicos municipais não respeitam as suas crianças e adolescentes.

O que o projeto de lei proposto agora em Pelotas/RS indica é que, na prática, as escolas do município “cooperem” com a formação moral dos estudantes, sugerindo que os/as professores/as apresentem previamente os conteúdos das aulas ou atividades a serem ministradas. Ora, trata-se de um feroz ataque à liberdade de ensino constante em nossa Constituição Federal. Ademais, é errado imaginar, como sugere o texto da proposição legislativa, que as crianças e adolescentes estejam sendo expostas a conteúdos pornográficos ou imorais no âmbito da escola.

O texto do PL sugere, inclusive, que as aulas sobre o aparelho reprodutivo humano poderiam incorrer em alguma imoralidade, devendo passar antes pela filtro da idade do/a estudante. Cumpre lembrar ao vereador Salvador Ribeiro que a educação no Brasil é regida pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), que normatiza as diretrizes da educação nacional. Não cabe esse tipo de interferência na atividade do/a professor/a e tampouco digressões de cunho moral podem fazer parte do repertório do conteúdo ministrado nas escolas brasileiras. A sugestão da proposição legislativa, além de incorrer em vícios de natureza legal e normativa, resvala em outra questão pertinente e muito contraproducente: a formação moral e religiosa de nossas crianças e adolescentes cabe serem exercidas e fomentadas, tão somente, no âmbito da família. A escola, como espaço público, é laica e deve respeitar todas as orientações religiosas da comunidade escolar. Imaginemos a situação de termos salas de aula para estudantes de famílias católicas, outras para evangélicas, um tanto para religiões de matriz africana e, por fim, outras turmas para estudantes pertencentes a pais ateus ou agnósticos.

A escola é um espaço de todos! O ambiente escolar deve forjar, isso sim, o espírito de convivência pacífica entre todas as formações religiosas, não se imiscuindo em assuntos de natureza moral, que cabem somente às famílias. Repudiamos o conteúdo tácito dessa proposição legislativa e esperamos, assim como a outra acima citada, que o autor proponha a sua retirada de pauta.

Brasília, 18 de setembro de 2018

Direção Executiva da CNTE

 
 
  10/12/2018
Boletim CNTE 824
É urgente que as entidades educacionais se manifestem contra a aprovação sorrateira da nova BNCC do Ensino Médio
INFORMATIVO CNTE 824  
 
 
Videoconferência Reforma Tributária Solidária (06/08/2018)
 
 

Programa 606 - Vitória: projeto "Escola Sem Partido" é arquivado

 
 

Parlamentares, educadores/as, estudantes e sociedade derrotam o projeto da Lei da Mordaça na Câmara dos Deputados: uma vitória da resistência!

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
O Sinteal abriu suas portas, na tarde desta quinta-feira (13/12), para receber centenas de crianças (e familiares) do bairro do Mutange (e entorno), que participaram do já tradicional “Auto de Natal”, que teve...
A prefeita de Guaraí, Lires Ferneda (PSDB) se nega a responder onde foi parar o saldo dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB), referente ao ano de 2017. Segundo...
Eleita, nesta quarta-feira (12.12), a nova gestão do Conselho Estadual Alimentação Escolar para mandato 2018 a 2022. Ao todo 28 membros, entre titulares e suplentes, representando quatro segmentos da sociedade (Poder Executivo,...
O Sind-UTE/MG – Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais, vem a público, repudiar a decisão do Governo do Estado, em dar tratamento diferenciado para o pagamento de salários a...
Em contato que manteve nesta quarta-feira, 12/12, com o Chefe de Gabinete da Secretaria Estadual da Educação, a Presidenta da APEOESP, Maria Izabel Azevedo Noronha - Professora Bebel*, obteve a realização de uma...
Professora BebelPresidenta da APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de SP)Deputada Estadual eleita O arquivamento da tramitação do projeto da “escola sem partido” na comissão especial da Câmara dos...
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado A Comissão de Educação do Senado Federal iniciou hoje a discussão do PLC 88/2018 (oriundo do PL 1.287/11, da Câmara dos Deputados), que estabelece diretrizes para a...
“Eu sou aquela mulher  a quem o tempo muito ensinou. Ensinou a amar a vida E não desistir da luta, recomeçar na derrota, renunciar a palavras e pensamentos negativos. Acreditar nos valores humanos e ser otimista.” Cora...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa dos profissionais da educação básica pública brasileira, vem a público exigir...
A defesa dos direitos dos trabalhadores deverá enfrentar muitas dificuldades no cenário político que se aproxima, em 2019. A análise é da Secretária de Finanças da CNTE - Confederação...
Nesta segunda-feira (10/12), a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) promoveu um debate em comemoração aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, instituída...
Texto e fotos: Jordana Mercado Após dois dias (06 e 07) de debates e reflexão, encerrou-se hoje, em Curitiba-PR, o encontro do Coletivo de Mulheres da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.