Seminário qualifica o debate contra a mercantilização da educação pública

Publicado em Quarta, 28 Novembro 2018 11:47

2018 11 28 destaque jordana

São Paulo/SP (28/11/18) - Dando continuidade ao Seminário “Retrocessos e Consequências da Reforma do Ensino Médio e da BNCC para a Educação Básica no Brasil”, os trabalhos do último dia foram iniciados com o tema “Formas de enfrentamento dos projetos de privatização, terceirização e militarização do Ensino Médio”. A mesa foi coordenada pelo professor Gilmar Soares Ferreira, Secretário de Assuntos Educacionais da CNTE, com a participação da UPES (União Paulista de Estudantes Secundaristas), representada pela presidente Laís do Vale, e do professor Reginaldo Soeiro, membro do PROIFES e coordenador do FEESP (Fórum de Educação do Estado de São Paulo).

2018 11 28 destaque jordana 3A UPES é uma entidade histórica, recentemente comemorou seus 70 anos de fundação, e os estudantes de São Paulo, tem protagonizado lutas marcantes e exitosas de enfrentamento aos desmandos do governo estadual, são bons exemplos a ocupação das escolas para impedir o projeto de “reorganização” que implicava no fechamento de salas de aula, a instalação da CPI da merenda, luta pela criação de bolsas de assistência nas ETECS (Escolas Técnicas Estaduais) e FATECS (Faculdades de Tecnologia do Estado), entre outras. Hoje os estudantes organizados estão comprometidos em somar esforços na luta contra privatizações de escolas públicas e a militarização das mesmas.

Em São Paulo, nesse ano de 2018, houve uma tentativa de privatização da rede pública através do CIS (Contrato de Impacto Social), uma espécie de parceria público-privada, que permitia a atuação de empresas e organizações privadas, para desenvolver projetos para a redução da evasão e da repetência. A falta de transparência deixou claro que a classe trabalhadora não seria beneficiada e a resistência da APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) com os estudantes barrou temporariamente o avanço da proposta.

Da mesma maneira a militarização das escolas encontra resistência entre os estudantes, já que os setores progressistas não acreditam no medo como um instrumento legítimo para tratar problemas sociais de segurança pública, ao contrário, é uma solução simplista e preguiçosa, que tenta desresponsabilizar o estado do papel de oferecer educação de qualidade, libertadora e emancipadora, que é uma das bandeiras mais importantes que defendemos. “Os jovens não precisam ser ‘colocados em seus devidos lugares’, a educação não pode ser uma forma de prisão, mas de libertação”, defende Laís.

2018 11 28 destaque jordana 2A mesa “Possibilidades, alcances, limitações e formação das Novas Tecnologias de Informação Comunicação - NTICs no Ensino Médio” teve como expositor o doutor José Edeson de Melo Siqueira, professor da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), sob a coordenação de Selene Barboza Michielin, Secretária de Aposentados e Assuntos Previdenciários da CNTE e Girlene Lázaro da Silva, da Secretaria Executiva da entidade.Siqueira fez o contraponto entre o avanço da tecnologia, sua utilização nas escolas públicas e a efetividade das práticas pedagógicas que fazem o emprego desses recursos. Ele usou dados de uma pesquisa elaborada pela UFPE na rede de ensino de Pernambuco, e apontou um dado interessante: as escolas públicas pesquisadas demonstraram maior criatividade na utilização, a despeito de ter recursos mais limitados. Em sua visão, a tecnologia não diminuirá a necessidade ou importância do professor, ao contrário, ele é o ator que vai motivar os estudantes na aplicação dos recursos disponíveis. “Quando pensamos em tecnologia e educação pública, temos que pensar no fomento de políticas para gestão da escola. E mais que isso: políticas de governo. Políticas para equipar as escolas, para investir em capacitação, instrumentalizar os estudantes e avançar no processo ensino-aprendizagem”, disse.

Além dos encaminhamentos, no período da tarde haverá palestra com o doutor Jessé Souza, sociólogo, professor titular da UFABC (Universidade Federal do ABC) e pesquisador. Ele é autor de diversos livros, dentre os quais “A Elite do Atraso” e “A Classe Média no Espelho”.

Texto e fotos: Jordana Mercado

 
 
  10/12/2018
Boletim CNTE 824
É urgente que as entidades educacionais se manifestem contra a aprovação sorrateira da nova BNCC do Ensino Médio
INFORMATIVO CNTE 824  
 
 
Videoconferência Reforma Tributária Solidária (06/08/2018)
 
 

Programa 606 - Vitória: projeto "Escola Sem Partido" é arquivado

 
 

Carta aberta aos(às) trabalhadores(as) em educação e à sociedade sobre os retrocessos na agenda social do país

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Evento é voltado para a diversão dos(as) profissionais em educação, que estejam aposentados(as), filiados aos Sindicatos Um dia de lazer e descontração é o que promete ser o 1º Encontro Estadual de...
A campanha salarial da rede municipal de Maceió já começou. Com data base em janeiro, o Movimento Unificado de Servidores Públicos Municipais manteve a unidade iniciada em 2017, realizou a 1ª assembleia do ano, nesta...
Professoras e professores buscaram a direção do SINTESE para denunciar que a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura - SEDUC quer fechar seis escolas estaduais localizadas em Aracaju. São elas:...
Os membros do Conselho Geral do Sinte-PI realizaram a primeira reunião de 2019 na última terça-feira (15) para discutir pontos importantes para organização da categoria neste início de ano, como o reajuste dos...
Decisão foi votada em assembleia nesta quarta, 16, em protesto pelo cumprimento das reivindicações dos profissionais da Educação Os trabalhadores em educação da rede municipal de Guaraí decidiram...
Com o tema “Uma construção coletiva: a resistência do magistério público à BNCC e padronização curricular” o SINTESE realiza dia 01 de fevereiro, das 8h às 16h, no auditório...
Desde o dia 1º de janeiro, o piso salarial do Magistério válido para todos os docentes do país é de R$ 2.557,74. Isso representa um reajuste de 4,17% frente aos R$ 2.455,00 em 2018. O valor corresponde ao vencimento...
Em seus primeiros dias do novo mandato, o novo governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), publicou um decreto para bloqueio de R$ 8 bilhões das contas públicas do Estado. Isso significa que o governo poderá deixar de gastar...
Além de toda a luta coletiva que a rede estadual tem feito, o Sind-UTE/MG tem travado uma luta para que o Judiciário cumpra seu papel na garantia de direitos para os servidores e servidoras da educação. Até o mês...
O ano letivo na rede estadual de ensino de São Paulo se iniciará sob a égide de um novo governo, com problemas acumulados ao longo de anos e uma nova situação que poderá agravar ainda mais a falta de professores...
Como parte da Campanha Mundial contra a Privatização e o Comércio da Educação, a CNTE convida sindicatos filitados a participarem da apresentação do estudo sobre este tema realizado pela Internacional da...
O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), ao repercutir a escala de pagamento anunciada pelo governo do Estado, nesta terça-feira (8/1/19) faz as seguintes considerações: O...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.