Coletivo de Mulheres da CNTE debate democracia e igualdade

Publicado em Sexta, 07 Dezembro 2018 18:46

2018 12 07 mulheres 02
Texto e fotos: Jordana Mercado 

Após dois dias (06 e 07) de debates e reflexão, encerrou-se hoje, em Curitiba-PR, o encontro do Coletivo de Mulheres da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). A atividade faz parte do calendário da entidade e cumpre a deliberação de fortalecer a resistência e luta em defesa da democracia e pela liberdade do Presidente Lula, preso arbitrariamente na sede da Polícia Federal no Paraná, há oito meses.

Um aspecto muito forte do encontro foi a análise de conjuntura com o recorte de gênero. Para a missão de analisar o momento que vivemos no Brasil e na América Latina, foram convidadas a Secretária de Organização da CNTE, Beatriz Cerqueira, que é presidente do SINDUTE/MG, presidente da CUT/MG e Deputada Estadual eleita pelo PT/MG, Rosaneide Sandes Almeida, Deputada Federal eleita pelo PT/MT, e a Secretária de Relações de Gênero da CNTE, Isis Tavares Neves.

2018 12 07 beatriz cerqueira jmacedo

Em falas muito complementares, as palestrantes alertaram para a importância de muita articulação para enfrentar os desafios futuros. Desde a defesa das liberdades individuais, do direito à luta organizada da classe trabalhadora, pela democracia e contra o fascismo, as palestrantes frisaram a necessidade de compreender que o perfil das lutas que enfrentaremos é adverso e completamente diferente do modelo que conhecíamos, pois agora entram em cena ferramentas que ainda são novas, citando, por exemplo, o emprego das mídias sociais que foram as grandes vencedoras das últimas eleições, utilizadas para propagação de mentiras, as “fake News”. “Estamos defendendo água, terras férteis, petróleo, minério... O Brasil é tudo isso, são esses os interesses, mas a disputa mudou, é aí que está o desafio: mudar também nós!”, disse Beatriz Cerqueira. E sobre o avanço do fascismo, completou: “O fascismo prescinde da eliminação moral e física dos opositores. Devemos nos cuidar e proteger”.

 

2018 12 07 rosaneide jmacedoCom foco na participação feminina na política, Rosaneide Almeida apresentou as parlamentares eleitas, o perfil da bancada na Câmara Federal e as pautas que estarão presentes no Congresso. Em sua visão, algumas das agendas prioritárias que as trabalhadoras devem encampar são: expansão de direitos e de equidade de tratamento, resistência para evitar retrocessos, revisão das alterações recentes da reforma trabalhista, fortalecer a resistência em relação à Reforma da Previdência e, no campo educacional, lutar contra o Escola “sem” Partido, a Educação Domiciliar, a EAD, a privatização, os ataques ao magistério público e às políticas de responsabilização ou punição docente. “Temos que ocupar todos os espaços para barrar retrocessos e, mais que isso, precisamos conquistar avanços nas políticas públicas para mulheres e pela igualdade de gênero”, defendeu Rosaneide. 

Mesmo diante de todos os desafios projetados, Isis Tavares fez uma avaliação muito positiva do papel que os trabalhadores e trabalhadoras da educação tiveram na história de lutas recente.

2018 12 07 belensotelo jmacedo

As companheiras Belén Sotelo da CONADU/Argentina e Gabriela Sancho da IEAL falaram sobre as lutas das mulheres na América Latina, sobre as articulações políticas e estratégicas que se fazem cada vez mais necessárias não apenas para garantir que haja políticas públicas para as mulheres, mas também porque nossas lutas, cada vez mais, se confundem com a própria luta contra o avanço do neoliberalismo. “O feminismo é uma grande luta política, não basta descriminalizar o aborto. O aborto mata sim, mas o neoliberalismo também! O desemprego e a fome matam mulheres todos os dias”, disse Sotelo.

 

2018 12 07 gabriela sancho jmacedoGabriela Sancho falou sobre o que a Internacional da Educação tem colocado como objetivo para as organizações, por exemplo, aumentar o número de mulheres nos sindicatos, investir na formação de quadro junto à juventude e incentivar que haja mais mulheres assumindo cargos de decisão. Essas metas foram reforçadas durante a 3ª Conferência Mundial de Mulheres da Internacional da Educação (IE), que aconteceu este ano no Marrocos com o tema “Encontrar um caminho no ‘labirinto’: mulheres, educação, sindicatos e liderança”. “Precisamos nos dedicar a entender nossas estruturas, identificar os pontos de desigualdade entre homens e mulheres dentro do sindicato e encontrar meios de eliminar essa realidade”, disse Sancho, falando sobre como é possível definir e implantar um plano de ação, dentro dos sindicatos, para promover políticas de equidade.

Esse encontro também teve um momento de muita emoção durante a homenagem aos companheiros do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT), Jocilene Barboza e Júlio César Viana, que foram vítimas fatais de um acidente quando voltavam de uma atividade sindical na semana passada. Ambos foram lutadores incansáveis pela educação e pelos direitos dos trabalhadores. Júlio havia presidido por três gestões seu Sindicato e Jô, como era mais conhecida entre as companheiras do Coletivo, era a presidenta atual do SINTEP/MT.

 A professora Fátima Silva, secretária-geral da CNTE e vice-presidente da Internacional para a Educação na América Latina (IEAL), fez as considerações finais do evento e coordenou a atividade final de planejamento dos Sindicatos participantes. Ela ressaltou o trabalho do Coletivo de Mulheres da CNTE ao longo dos anos, as contribuições qualificadas com o debate sobre equidade de gênero e para emancipação das mulheres. Entre os encaminhamentos para o início de 2019 está a tradução do material apresentado pela IEAL para o português e a finalização do levantamento diagnóstico da organização e políticas de gênero nos sindicatos afiliados. “Não existe salvação individual. Acreditamos sempre no coletivo, é aqui que nos fortalecemos para a luta e é assim que faremos a resistência”, concluiu.

Participaram do encontro 37 companheiras, representando 16 sindicatos afiliados à CNTE: APEOESP, APP Sindicato/PR, CPERS/RS, FETEMS/MS, FITE, SAE/DF, SINDIPEMA/MA, Sind-UTE/MG, SINPRO/DF, SINSEPEAP/AP, SINTE/PI, SINTE/SC, SINTEGO/GO, SINTEP/MT, SINTEPE/PE e SINPROESEMMA/MA.

2018 12 07 mulheres 01

 
 
  10/12/2018
Boletim CNTE 824
É urgente que as entidades educacionais se manifestem contra a aprovação sorrateira da nova BNCC do Ensino Médio
INFORMATIVO CNTE 824  
 
 
Videoconferência Reforma Tributária Solidária (06/08/2018)
 
 

Programa 606 - Vitória: projeto "Escola Sem Partido" é arquivado

 
 

Carta aberta aos(às) trabalhadores(as) em educação e à sociedade sobre os retrocessos na agenda social do país

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
Evento é voltado para a diversão dos(as) profissionais em educação, que estejam aposentados(as), filiados aos Sindicatos Um dia de lazer e descontração é o que promete ser o 1º Encontro Estadual de...
A campanha salarial da rede municipal de Maceió já começou. Com data base em janeiro, o Movimento Unificado de Servidores Públicos Municipais manteve a unidade iniciada em 2017, realizou a 1ª assembleia do ano, nesta...
Professoras e professores buscaram a direção do SINTESE para denunciar que a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura - SEDUC quer fechar seis escolas estaduais localizadas em Aracaju. São elas:...
Os membros do Conselho Geral do Sinte-PI realizaram a primeira reunião de 2019 na última terça-feira (15) para discutir pontos importantes para organização da categoria neste início de ano, como o reajuste dos...
Decisão foi votada em assembleia nesta quarta, 16, em protesto pelo cumprimento das reivindicações dos profissionais da Educação Os trabalhadores em educação da rede municipal de Guaraí decidiram...
Com o tema “Uma construção coletiva: a resistência do magistério público à BNCC e padronização curricular” o SINTESE realiza dia 01 de fevereiro, das 8h às 16h, no auditório...
Desde o dia 1º de janeiro, o piso salarial do Magistério válido para todos os docentes do país é de R$ 2.557,74. Isso representa um reajuste de 4,17% frente aos R$ 2.455,00 em 2018. O valor corresponde ao vencimento...
Em seus primeiros dias do novo mandato, o novo governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), publicou um decreto para bloqueio de R$ 8 bilhões das contas públicas do Estado. Isso significa que o governo poderá deixar de gastar...
Além de toda a luta coletiva que a rede estadual tem feito, o Sind-UTE/MG tem travado uma luta para que o Judiciário cumpra seu papel na garantia de direitos para os servidores e servidoras da educação. Até o mês...
O ano letivo na rede estadual de ensino de São Paulo se iniciará sob a égide de um novo governo, com problemas acumulados ao longo de anos e uma nova situação que poderá agravar ainda mais a falta de professores...
Como parte da Campanha Mundial contra a Privatização e o Comércio da Educação, a CNTE convida sindicatos filitados a participarem da apresentação do estudo sobre este tema realizado pela Internacional da...
O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), ao repercutir a escala de pagamento anunciada pelo governo do Estado, nesta terça-feira (8/1/19) faz as seguintes considerações: O...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.