Nota de repúdio aos ataques fascistas contra os sindicatos de trabalhadores em educação

Publicado em Sexta, 08 Abril 2016 09:38

banner nota de repudio

A conjuntura política no Brasil tem feito com que atitudes raivosas se espalhem por vários segmentos de nossa sociedade, com o intuito de tentar impor um pensamento hegemônico em favor de quem defende o afastamento da presidenta Dilma Rousseff, sem que a mesma tenha cometido quaisquer crimes de responsabilidade à luz do que determina a Constituição Federal.

Neste momento, vários sindicatos da educação e de outras categorias de trabalhadores têm sido alvos de ataques fascistas, em razão de terem participado da Marcha dos Cem Mil, em Brasília, no último dia 31 de março.

Primeiramente, é preciso esclarecer que, além de se posicionar em defesa da democracia e, portanto, contra o golpe do impeachment – pois o mesmo não tem base legal –, a referida Marcha teve outros quatro eixos: contra a Reforma da Previdência; não ao ajuste fiscal e aos cortes nos gastos sociais; em defesa do emprego e dos direitos dos trabalhadores e Fora Cunha (parlamentar comprovadamente corrupto).

Especificamente no âmbito da educação, a pauta da CNTE e de seus sindicatos filiados na Marcha dos Cem Mil incorporou também a defesa intransigente da educação pública, gratuita, democrática, laica e de qualidade socialmente referenciada, contra a privatização e a terceirização dos serviços escolares por Organizações Sociais (OS), contra a militarização das escolas, pelo cumprimento da Lei do Piso e pela valorização profissional.

As pessoas desinformadas (ou mal-intencionadas), que acusam a CNTE e suas filiadas de financiarem participantes num ato em defesa do governo, erram duplamente nas acusações. Primeiro, porque a pauta da Marcha foi de interesse de todos/as os/as trabalhadores/as – conforme destacado acima – e nenhum/a trabalhador/a filiado/a ganhou dinheiro para participar, exceto a cobertura de hospedagem e alimentação, como é de praxe nas atividades em Brasília que exigem longos deslocamentos. Segundo, porque o Estatuto da CNTE e da maioria de suas entidades filiadas preveem a participação da categoria em atos em defesa da cidadania, conforme destacamos a seguir:

Art. 2° (Estatuto da CNTE) - A CNTE tem como finalidades:
a)congregar trabalhadores em educação em nível nacional, por meio de entidades a ela filiadas, com objetivo de defesa dos interesses da categoria, da educação e do País;(...)
l) promover a livre participação de todos para realizar e legitimar as formas institucionais necessárias à construção efetiva da soberania nacional e solidariedade internacional; (...)
n) incorporar-se nas lutas das demais categorias profissionais que defendam a transformação democrática da sociedade;(...) g.n

Os/As trabalhadores/as em educação filiados/as aos sindicatos de todo País, ainda que não defendam o governo da presidenta Dilma Rousseff, certamente têm a convicção de que a democracia deve ser preservada, incondicionalmente, e os/as que estiveram em Brasília, na Marcha dos Cem Mil, puderam fazer parte dessa luta que é, também, a luta de seu Sindicato.

Brasília, 7 de abril de 2016
Diretoria Executiva da CNTE

 
 
  19/06/2018
Boletim CNTE 815
Instituto divulga relatório sobre o PNE e os resultados tendem a piorar
INFORMATIVO CNTE 815  
 
 
Heleno Araújo conclama categoria para apoiar greve dos eletricitários
 
 

Programa 602: Heleno Araújo participa de audiência pública no senado sobre violência nas escolas

 
 

Nota Pública: Lei da Mordaça (“Escola Sem Partido”) é inconstitucional, antidemocrática e antipedagógica

 
  Acesse a agenda de mobilizações da CNTE
 
  Acesse nossa galeria de fotos
 
  Disponível na Google Play e App Store
 

 VEJA MAIS NOTÍCIAS
A Campanha Nacional pelo Direito à Educação, as entidades e pessoas abaixo listadas se solidarizam com a Professora Débora Diniz, da Universidade de Brasília (UnB), e repudiam as ameaças e os ataques que grupos...
Em greve desde a última terça-feira (17/07), o Movimento Unificado dos Servidores Públicos de Maceió realizou, na sexta-feira (20/07), uma mobilização de luta nas secretarias municipais de Gestão e de...
Durante assembleia realizada na última quara-feira (18/07), os servidores do magistério da rede pública municipal de Camaçari aprovaram a permanência do indicativo de greve e definiram um calendário de...
A APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo), através de seu secretário-geral, professor Leandro de Oliveira, está no Japão, participando de um intercâmbio de sindicalistas da...
Por *Denor Ramos A ausência de placa no portão de entrada e duas faixas fixadas pelo grêmio estudantil nas grades sobre o muro trazendo as frases “Governador, reforma urgente! 10 anos de espera” e “O governo...
Por Helenir Aguiar Schürer (*) Nesta semana, São Lourenço do Sul se tornou a primeira cidade gaúcha a aprovar a Lei da Mordaça, com a roupagem de “Escola Sem Partido”. Caso o Executivo sancione a censura em...
Uma das principais bandeiras do governo Michel Temer, o novo teto para gastos públicos – instituído pela Emenda Constitucional 95, de dezembro de 2016 – é alvo de um “pacote” de sete ações de...
Em assembleia realizada pelo Sinteal nesta quarta-feira (18), trabalhadoras/es da educação da rede municipal de Maribondo decidiram recusar a proposta de reajuste apresentada pela prefeitura, a categoria reivindica que a proposta respeite...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE vem a público manifestar o seu mais irrestrito apoio à paralisação nacional do próximo dia 25 de julho, convocada pela...
O sétimo dia de greve dos trabalhadores em educação da rede municipal (17/07) começou vitorioso com uma assembleia bastante concorrida e participativa, onde a categoria avaliou a greve, dando destaque ao descaso do Executivo...
Em uma data histórica para a luta sindical em Alagoas, os/as servidores/as públicos/as municipais de Maceió, organizados por suas entidades (Sinteal, SindPrev, SindsPref, Saseal, entre outras; apoiadas pela CUT/AL), realizaram, na...
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação - CNTE, entidade representativa de mais de 4 milhões de trabalhadores das escolas públicas brasileiras, vem a público REPUDIAR a...
Leia mais 
  Revista Mátria Programa de Formação Funcionários da educação Cadernos de Educação Pesquisas  
   
  Outras publicações 
 
   
   
  Mais eventos 
         
Outras campanhas 
         
         
         
         
 
 
             
INSTITUCIONAL LUTAS TABELA SALARIAL DOCUMENTOS LEGISLAÇÕES COMUNICAÇÃO FALE CONOSCO
             
- A CNTE - A Lei do Piso   - Caderno de Resoluções - Educacional - Notícias  
- Diretoria 2017/2021 - Cartilha do Piso   - Estatuto - Pesquisar - Giro pelos Estados  
- Entidades Filiadas - Propostas Diretrizes   - Moções   - CNTE Notícias  
- Secretarias de Carreira   - Notas Públicas   - Educação na Mídia  
  - Livreto Diretrizes       - Releases  
  e Carreira          
  - A Lei do PNE          
  - Cartilha do PNE    

CNTE - Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação

Endereço: SDS, Edifício Venâncio III, Salas 101/106
CEP: 70393-902 - Brasília-DF
E-mail: cnte@cnte.org.br

Telefone: +55 (61) 3225-1003

  - Royalties do Petróleo    
       
       
       
       
       
       
       
       
       
2014© Todos os direitos reservados.