Os trabalhadores da Educação de Mato Grosso têm até o dia 5 de junho para se vacinar contra a gripe H1N1 – vírus influenza. Assim como os/as professores/as, os/as profissionais da educação da rede pública, integram a terceira etapa de imunização no estado. É importante destaca que a vacina não tem eficácia contra o coronavirus, contudo resguarda contra doenças respiratórias, que podem impactar o sistema imunológico e favorecer o aparecimento de outras infecções. A prevenção reduz a incidência de infectados com gripe comum, e diminui a busca por atendimento hospitalar em período de pandemia.

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) reforça a importância da vacinação para prevenção contra agravos respiratórios. O secretário de finanças do Sintep/MT, Orlando Francisco, que é ex-conselheiro estadual de Saúde de Mato Grosso, alerta para que todos e todas dos grupos considerados vulneráveis – no caso dos educadores/as pelo exercício profissionais os deixarem mais expostos, que não percam o prazo.

A terceira etapa da campanha, que liberou a vacinação para os profissionais da educação, teve início em 11 de maio. Desde então, além dos trabalhadores da educação, são aguardadas pessoas na faixa dos 55 a 59 anos, pessoas com deficiências físicas, e crianças de 6 meses até seis anos. “Para receber a dose basta procurar o posto de saúde do bairro ou o mais próximo da residência. Não podemos perder esse direito, pois essa é uma conquista da categoria, em Mato Grosso”, esclarece Orlando Francisco.

(Sintep-MT, 30/05/2020)