LUTA PELA EDUCAÇÃO

sintese 19.01

Foto: SINTESE

Dirigentes do SINTESE estiveram na Diretoria Regional de Educação 8 – DRE’8, em Nossa Senhora do Socorro e se reuniram com a diretora Marleide Cruz Araújo. Na pauta a garantia da oferta de matrículas para os anos iniciais do Ensino Fundamental na região metropolitana que engloba os municípios de Nossa Senhora do Socorro, Barra dos Coqueiros, Itaporanga D’Ajuda, Maruim, Laranjeiras, Santo Amaro das Brotas, Riachuelo, São Cristóvão.

Os diretores do sindicato colocaram sobre a série de problemas a ser causados na rede estadual como um todo se a política de fechamento de turmas do Ensino Fundamental continuar.

Na região uma das situações mais graves diz respeito a Escola Estadual Francisco Sales, localizada em Itaporanga D’Ajuda. Assim que receberam a informação de que as turmas do 1º e 2º ano do Ensino Fundamental, a comunidade escolar procurou o Sintese para mediar a situação.

Mães, pais e responsáveis dos estudantes da escola estadual itaporanguense, inclusive, protocolaram na Secretaria de Estado da Educação e Cultura em ato realizado no dia 22 de dezembro, um abaixo assinado e explicitaram a demanda de matrículas para as séries iniciais.

“Estamos na luta para garantir a manutenção das turmas do Ensino Fundamental para, principalmente, assegurar o direito à Educação das crianças, que é uma obrigação do Estado, mas também para evitar a extinção de postos de trabalho e, futuramente, caso a política de fechamento continue um colapso não só na rede estadual, mas em toda a rede pública de ensino”, disse a professora Ivonete Cruz, diretora do Departamento de Base Estadual.

Outro alerta feito pelos dirigentes sindicais diz respeito aos postos de trabalho que serão extintos e não só de professoras e professores, mas também dos demais trabalhadores da Educação.

A política de fechamento de turmas tem como consequência a redução dos recursos da Educação, pois o financiamento da educação pública depende das matrículas, e no cenário de desvalorização em que vive o professor e professora da rede estadual, o debate da retomada da carreira, fica inviabilizado.

Nessa perspectiva, o SINTESE orienta que professoras e professores que trabalham em unidades de ensino que estejam na mesma situação (de iminente fechamento de turmas dos primeiros anos do ensino fundamental) que se mobilizem, reúnam os integrantes da comunidade escolar e busquem saber a demanda de matrícula na região.

O SINTESE está disponível para ajudar as professoras e professores nesse processo de mobilização. É só ligar para nosso telefone 2104-9800 e solicitar falar com o Departamento de Base Estadual.

Pela Assessoria de Imprensa do SINTESE (19/01/2023)