banners mocao de repudio 2

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa dos profissionais da educação básica brasileira, torna público o seu REPÚDIO às ações administrativas do diretor-geral do campus de Curitiba da universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR que pretendem criminalizar a luta dos estudantes de sua instituição.

Em uma ação absolutamente descabida para ser tomada no âmbito de uma unidade universitária, o diretor-geral do campus de Curitiba da UTFPR, senhor César Augusto Romano, publicou sete portarias para promover sindicâncias e processos administrativos disciplinares para punir estudantes e servidores que lutam pelos seus direitos e por uma educação pública de boa qualidade. No lugar do diálogo, o gestor da UTFPR preferiu a letra fria da norma para combater um direito consagrado de todos.

Além desses expedientes que só explicitam a fraqueza da direção-geral do campus de Curitiba da UTFPR, o clima generalizado de perseguição e constrangimento aos estudantes é percebido por todos: até as cerimônias de colação de grau e o acesso dos estudantes aos sistemas acadêmicos da universidade são usados como mecanismos de punição aos estudantes que só exercem o seu sagrado direito de manifestação.

A luta social não pode e tampouco deve ser criminalizada. Esse tipo de postura arbitrária dos gestores da educação pública brasileira vem se aflorando no atual momento político no qual vive o Brasil. Quando se passa a desrespeitar o ordenamento jurídico maior do país e se ataca os pilares da própria democracia, todos se arvoram ao direito de transgredir o bom senso e as regras mínimas de convivência democrática. No âmbito de uma universidade pública, não se pode permitir a criminalização do movimento social dos estudantes, dos professores e dos funcionários da instituição. É contraproducente e antipedagógico.

Os educadores/as brasileiros/as repudiam de forma veemente as atitudes do diretor-geral do campus de Curitiba da UTFPR e se solidarizam com o movimento empreendido pelos estudantes da instituição, que só ousaram defender uma educação pública, gratuita, de boa qualidade e socialmente referenciada. Todo apoio aos estudantes da UTFPR!!

Brasília, 11 de setembro de 2017
Diretoria Executiva da CNTE