banners nota publica 2

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa de mais de 4,5 milhões de trabalhadores das escolas públicas brasileiras de nível básico, torna pública a sua posição quanto à gigantesca manifestação que ocorreu no dia de ontem (24/04), no Ocupa Brasília, trazendo lutadores sociais de todo o Brasil à capital da República.

A vitória do movimento de ontem, fruto de uma ação de unidade há muito não vista no campo dos movimentos sindical e social brasileiro, reuniu cerca de 200 mil pessoas em Brasília. A diversidade e a pluralidade foram as marcas dessa que já reconhecida como a maior manifestação de massa que Brasília já viu. Definitivamente, o povo na rua encurralou esse governo ilegítimo, deixando claro a todos que essa sua agenda não deve prosperar jamais!

Diante da magnitude da manifestação, que surpreendeu o governo ilegítimo pelo seu tamanho e adesão, e também deixou a fraca Polícia Militar do Distrito Federal sem condições de oferecer o mínimo de segurança que se exige em momentos de grande aglomeração de pessoas na rua, o governo ilegítimo e golpista de Temer deu sua resposta: convocou as Forças Armadas para garantir a lei e a ordem no Distrito Federal. A medida do governo fraco e moribundo de Temer não repercutiu bem sequer no próprio Exército brasileiro, que viu na atitude um desrespeito e rebaixamento à instituição militar brasileira.

O próprio governo de Brasília, que perdeu todo o controle sobre a sua Polícia Militar, essa que que só se presta a usar de truculência e coloca-se contra o seu próprio povo, não respaldou a atitude do Governo Federal. Críticas também vieram de membros do Supremo Tribunal Federal e de expressivos segmentos jurídicos, que viram nesse ato desesperado do golpismo, para além de sua própria fraqueza, a possibilidade até de crime de responsabilidade.

Definitivamente, a máxima de que golpe gera golpe está a se concretizar no Brasil nos dias de hoje. O que se percebe na atual conjuntura é o estabelecimento de um pré Estado de Sítio no Brasil, protagonizado por um governo corrupto, encurralado pela Justiça e pelo povo nas ruas. Um governo fraco, criminoso e titubeante, que não tem mais condições morais e políticas para prosseguir governando. Os/as educadores/as brasileiros/as repudiam a medida de fraqueza do golpismo de convocar as Forças Armadas e também, de forma veemente, a truculência da Polícia Militar do DF, que mais uma vez, demonstrou não estar à altura de seu povo e tampouco dos salários que recebem do erário, um dos mais altos do Brasil, pagos, inclusive, com recursos de todo o país, por meio do Fundo Constitucional do DF. Pelo fim da violência policial!! É necessário, mais do que nunca, que a sociedade brasileira discuta se deseja uma polícia militarizada que agride e mata o seu próprio povo que, inclusive, lhe paga o seu soldo.

Brasília, 25 de maio de 2017
Direção Executiva da CNTE