2019 07 31 romeu zema

A escala de pagamento de agosto divulgada pelo governo Zema, segundo avaliações do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), é a pior deste governo até agora e serve apenas para colocar o “bode” na sala, ou seja, atrelar o pagamento em dia do funcionalismo público ao Regime de Recuperação Fiscal do governo federal, que ataca uma série de direitos e congela os salários por seis anos.

O Sindicato lembra que o governo Zema não investiu, nos primeiros seis meses do ano, o equivalente aos 25% conforme determina a Constituição Federal. Pelo contrário, investiu apenas 15,83% neste primeiro quadrimestre e, por causa do descaso com que trata a educação, tem fechado turmas, recusado matrículas na Educação de Jovens e Adultos (EJA) e dispensado profissionais da educação, a exemplo do que fez com a Escola de Tempo Integral, cortando 81 mil vagas e demitindo 9 mil pessoas.

Fonte: Sind-UTE/MG (31/07/2019)