A diretoria do Sintet esteve reunida nesta sexta-feira (21), e acertou os últimos encaminhamentos para entrar com uma liminar contra o decreto do governo estadual que autoriza o retorno imediato das aulas presenciais. A medida prima pelo direito à vida, direito que resguarda a saúde e só após a vacinação seja permitido o retorno das aulas presenciais. O Sintet já havia anunciado no início da semana que entraria com ações regionalizadas em cada comarca, zelando pela vida dos profissionais da educação e cobrando a inclusão da categoria nos grupos prioritários de imunização. A novidade é a liminar contra o governo estadual.

Para o Sintet, essencial é a vida. “Neste momento é primordial zelar pela vida, sem a vida, sem o direito à saúde a quem vamos garantir o direito à educação? Essencial é a vida, queremos que as pessoas tenham a garantia da vacina para que possam retornar com segurança as aulas presenciais”, disse José Roque Santiago.

Após o decreto do governador, os presidentes regionais do Sintet começaram uma agenda de visitas as prefeituras, onde pedem a manutenção do ensino remoto e o não retorno das aulas presenciais sem a vacinação dos profissionais da educação. 

(Sintet, 24/05/2021)