O Governo Ratinho Jr rasgou de uma vez qualquer aparência democrática com sua obsessão pelo retorno às aulas presenciais na rede pública estadual de ensino. Na segunda-feira (31), a Secretaria de Educação publicou resolução em que atribui a si exclusividade na decisão de quais escolas serão obrigadas a expor seus profissionais à Covid 19. Antes dessa resolução, o governador Ratinho Jr posava de sensato, afirmando que aulas presenciais só seriam retomadas nas escolas indicadas pelos diretores, que conhecem melhor a realidade das comunidades escolares. Agora quem decide quem vive e quem morre é apenas a Secretaria da Educação.

A direção estadual da APP-Sindicato emitiu nota em que condena a decisão da Secretaria da Educação de excluir as comunidades escolares, professores, funcionários, seus familiares e agora os diretores de escolas das decisões que atingem a todos. "Com a Resolução 2.408/2021 – GS/SEED, de 31/05, SEED e NRE assumem a responsabilidade e ao mesmo tempo passam por cima da autonomia das escolas em relação ao retorno das aulas presenciais", diz a nota. "No § 4º a resolução destaca que 'Retornarão presencialmente as instituições de ensino que forem avaliadas e indicadas pela SEED/NRE”, registra.

A APP-Sindicato reafirma a luta pela vida. As aulas presenciais só devem ser retomadas após a vacinação de todos(as). A Greve pela Vida prossegue e avança à medida que o Governo Ratinho Jr tenta impor a abertura total de escolas. "Já não fosse absurdo planejar o retorno em meio ao crescimento da contaminação e lotação de leitos da UTI, a Seed reforça sua intenção de negar a gravidade do momento, colocando em risco toda a sociedade paranaense com o aumento da circulação das pessoas com aulas presenciais", afirma a nota divulgada pela diretoria. "Continuaremos a luta incessante para impedir mais essa arbitrariedade", conclui.

O presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Leão, ressalta o empenho da direção no combate a mais uma decisão ruim na Educação durante a pandemia. "A direção da APP-Sindicato tem feito um intenso esforço junto ao Ministério Público Estadual e à Assembleia Legislativa do Paraná, como órgãos fiscalizadores das ações do Poder Executivo, no intuito de que possam barrar essa insanidade do secretário Renato Feder, com o aval do governador Ratinho Jr", afirma Leão.

Enquanto a pandemia de Covid19 avança no Paraná, Ratinho Jr expõe seu negacionismo quando o assunto é volta às aulas presenciais. "Nós temos percebido a gravidade da pandemia, o aumento do número de casos de contaminados na nossa categoria, também em estudantes e seus familiares, o aumento de óbitos, tudo isso é responsabilidade do Poder Executivo. Nós estamos denunciando isso porque a responsabilização do secretário Renato Feder e do governador Ratinho Jr precisa ser colocada, pois vidas que poderiam estar sendo preservadas estão sendo jogadas para ação violenta da pandemia no Paraná", afirma Hermes Leão.

(APP-Sindicato, 02/06/2021)