No dia 16 de junho, o Sinteal esteve na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE/AL), em audiência com o presidente desta Casa, deputado estadual Marcelo Victor (do partido Solidariedade). Na pauta de luta apresentada, um dos pontos foi o programa “Conecta”, do governo estadual, mais precisamente a extensão do programa aos profissionais secretários/as escolares e aos agentes administrativos escolares.

Na quarta-feira (30), exatamente duas semanas após esta reunião, a Assembleia Legislativa aprovou o Projeto de Lei nº 580/2021 (de implantação do Programa “Conecta, Professor”), enviado pelo Executivo estadual, que deverá garantir uma ajuda de custo no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) para aquisição de equipamentos de informática, inovação e tecnologia e contratação de planos de acesso à internet, beneficiando, segundo cálculos oficiais, cerca de 10 mil professoras/es – efetivas/os e contratadas/os – e também as/os secretárias/os escolares e agentes administrativos em efetivo exercício nas unidades escolares, que, antes da intervenção do Sinteal, estavam excluídos do programa.

Vitória

De acordo com a presidenta do Sinteal, Consuelo Correia, a aprovação ocorrida hoje representa uma correta, mesmo que tardia, ação governamental. “Os recursos que agora serão disponibilizados para os trabalhadores e as trabalhadoras da educação é uma reivindicação antiga e insistente do Sinteal, que, agora, vem em forma de programa de governo. O governo tem, sim, conhecimento da realidade de trabalho remoto dos trabalhadores, e mais conhecimento ainda da situação financeira da categoria. Sabe que é apertando o orçamento familiar que cada profissional da educação se esforça para comprar ou consertar seu celular, tablet ou computador, e buscar internet de qualidade para trabalhar”.

Para a secretária de Funcionários do Sinteal, Renildes Ramos, o dia de hoje representa uma vitória da categoria e do Sinteal, “conquistada num período difícil de mobilização de luta por causa da pandemia de covid-19, e que corrige uma injustiça contra as categorias dos secretários escolares e agentes administrativos: nós não poderíamos ser excluídos deste ou de qualquer outro programa ou ação de governo, porque fazemos um trabalho importante no dia a dia da escola”. Ela reivindica que o governo precisa avançar mais no processo de valorização dessas categorias e o caminho passa “pela continuidade do diálogo com o sindicato e os trabalhadores e trabalhadoras”.

Trâmite final

Após a aprovação pela Assembleia Legislativa, o projeto vai seguir, agora, para a sanção governamental e posterior publicação no Diário Oficial do Estado (DOE).

(Sinteal, 02/07/2021)