2021 07 15 giro sintepmt

Há uma semana o Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) encaminhou mais um ofício (OF. nº 257/2021) para a Secretaria de Estado de Educação, em busca de retorno à pauta da categoria. O documento protocolado em 7 de julho elenca as deliberações do Conselho de Representantes, ocorrido no início do mês, e cobra audiência com o governo. No novo ofício o Sindicato destaca os impasses vivenciados nas escolas públicas estaduais e nos municípios, a partir das deliberações unilaterais impostas pelo governo Mauro Mendes.

A falta de diálogo tem sido tema recorrente entre os profissionais da educação estadual e um dos maiores problemas apontados na atual gestão. “O governo age como um rolo compressor sobre as demandas dos profissionais e da Educação. Implementa políticas que impactam no trabalho dos profissionais e dos estudantes, desrespeitando as políticas construídas de forma coletiva e não está aberto ao diálogo”, afirma o presidente do Sintep/MT, Valdeir Pereira.

O dirigente mais uma vez cobra a retomada do diálogo. Foram protocolados 13 ofícios, desde de dezembro de 2020, apresentando demandas e buscando o diálogo para solucionar os impasses. No penúltimo deles, encaminhado ao governo, o presidente do Sintep/MT esteve na Seduc/MT para esclarecer ao gestor, que audiência marcada pelo gestor, não contempla as solicitações do Sindicato.

No dia 22 de junho o secretário de estado, Alan Porto, fez menção de agendar uma audiência com o Sintep/MT. Contudo limitou a reunião a três representantes do Sindicato e a uma hora de conversa. A resposta da Seduc à cobrança do sindicato foi considerada inviável e atípica às demais reuniões recorrentes entre o órgão central e a categoria. A entidade acredita ser um subterfúgio criado para evitar o debate. “À categoria que elegeu sua Direção para representar e dialogar com as demandas das escolas de todos os municípios nas regiões do Estado não aceita participar isoladamente, como com alguns diretores, para tratar das pautas de reivindicações da categoria”, esclarece Valdeir Pereira.

O Sintep/MT registra que há tempos está sem resposta às pautas da categoria devido a negação do diálogo do governo com o sindicato. O sindicato apontou a necessidade de nova agenda para uma reunião presencial, comunicada com antecedência para garantir a organização, planejamento e participação de todos os dirigentes e reiterou a urgência pela qual o governo deve responder aos documentos encaminhados.

(Sintep-MT, 14/07/2021)