O Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet) vem a público se manifestar sobre o afastamento do governador Mauro Carlesse, por seis meses por ordem do Superior Tribunal de Justiça (STJ), acusado de corrupção, assumindo o cargo o vice-governador, Wanderley Barbosa.

O governo Carlesse está marcado por uma profunda política contrária aos servidores públicos, sobretudo os servidores da Educação, com congelamento de direitos, a exemplo das progressões que estão congeladas desde 2015, desvalorização da remuneração do servidor pela ausência da adequada data-base, sucateamento dos serviços públicos e o criminoso estrangulamento do Plansaúde, hoje SERVIR, este último motivo da ação da Polícia Federal.

Carlesse nunca recebeu o Sindicato, nem tampouco a atual Secretária de Educação, apesar dos inúmeros ofícios pedindo diálogo e audiência, demonstrando um total descaso com os servidores profissionais da Educação.

Deixamos aqui nosso total repúdio ao governo Carlesse, esperamos que o novo governo que assume, mesmo que provisoriamente, possa mudar essa realidade, receber e ouvir os trabalhadores servidores da educação, realizar concurso público para pôr fim ao clientelismo político nas escolas e promover políticas que assegurem os direitos dos servidores que, independente do Governo em atuação, são os que garantem a continuidade do serviço público.

(Sintet, 21/10/2021)