LUTA POR DIREITOS

sintese 25.01

Foto: SINTESE

“Foi um período muito difícil para nós. Muitas e muitos adoeceram, ficaram sem remédio. Com seus projetos de vida bagunçados, não conseguindo cumprir seus compromissos, pois de repente ficaram sem R$600, R$700 das suas aposentadorias”.

“Sou arrimo de família e esse confisco de 14% até hoje causa problemas financeiros na minha família. Na vida de todas as famílias, faltou dinheiro para comida. Por isso queremos o que foi nos foi descontado de volta”.

Os depoimentos são Maria José, aqui de Aracaju e Ana Lúcia, moradora de Itabaiana. Ambas são professoras aposentadas da rede estadual e falaram para o diretor presidente do Sergipeprevidência o que sofreram na pele durante o desconto de 14% das aposentadorias (que estavam abaixo do teto do INSS) durante 27 meses.

A audiência aconteceu ao final do ato realizado pelo SINTESE na Praça General Valadão em alusão ao dia do aposentado e aposentada, que se comemora dia 24 de janeiro.

“Hoje é um dia importante para nós, aposentadas e aposentados, mas não temos muito o que comemorar, pois temos muita luta pela frente pela devolução do que nos foi tirado e pela paridade salarial com os ativos”, disse a professora Maria Luci Lima Santos, do departamento de Aposentados do SINTESE.

Enquanto a audiência acontecia, as professoras e professoras ocuparam a área de entrada do Sergipeprevidência, portando cartazes reivindicaram a devolução do que foi descontado.

Na reunião com o gestor do Sergipeprevidência, o presidente do SINTESE, Roberto Silva lembrou que em encontro com o governador Fabio Mitidieri, ainda no mês de dezembro, foi garantido que a discussão sobre a devolução do que foi descontado seria feita e solicitou que o órgão fizesse a intermediação no intuito de agendar audiência do sindicato com a secretaria da Fazenda para que a devolução seja tratada.

O diretor-presidente José Roberto Lima Andrade disse aos dirigentes do SINTESE que ainda essa semana se reunirá com a secretaria da Fazenda e que está fazendo os estudos para saber quais os valores serão devolvidos. O sindicato irá enviar ofício solicitando o resultado destes estudos.

“Esse é o primeiro ato do ano e vamos continuar atentos e na luta pelos nossos direitos”, afirmou o presidente do SINTESE, Roberto Silva dos Santos.

Cultura

Como não podia deixar de ser, a Cultura também se fez presente no ato, com a poesia da professora Maria Helenita dos Santos.

Pela Assessoria de Comunicação do SINTESE (24/01/2023)