O país amanheceu em greve nesta quarta-feira (15/3). Em diversas cidades, o transporte público parou e escolas permaneceram fechadas. Segundo Rosilene Corrêa, Secretária de Finanças da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), 96% das associações estaduais e municipais filiadas ao órgão aderiram à paralisação. O principal motivo é a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287, que prevê a reforma da previdência.

Resumidamente, a reforma, apresentada ao Congresso Nacional pela presidência da República no final de 2016, quer estabelecer a idade mínima de 65 anos e, pelo menos, 25 anos de contribuição ao Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) para que uma brasileira ou um brasileiro consiga se aposentar. Pela regra atual, os homens podem pedir aposentadoria com 35 anos de contribuição ou 65 anos de idade e as mulheres têm direito ao benefício com 30 anos de contribuição ou 60 anos de idade. Para pedir a aposentadoria por idade, é preciso ter contribuído por, no mínimo, 15 anos.

Se a proposta for aprovada, também deixará de existir a chamada aposentadoria especial, que reduz a idade e o tempo mínimos de contribuição no caso de pessoas que ocupam cargos com os quais ficam expostos a agentes nocivos à saúde. Entre os que têm direito a ela estão os professores da Educação Básica (saiba mais aqui).

A proposta tem gerado muito descontentamento entre os trabalhadores, especialmente entre os educadores. Abaixo, veja uma galeria de fotos publicadas por leitores no Facebook de NOVA ESCOLA, registrando os protestos desta quarta pelo país.

(Portal Nova Escola, 15/03/2017)