AMÉRICA LATINA

2019 11 11 solidariedade bolivia

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, entidade representativa dos profissionais da educação básica do setor público brasileiro, vem por meio desta se solidarizar de forma incondicional com o povo boliviano, vítima de um golpe de Estado perpetrado pelo governo dos Estados Unidos, em articulação com as elites econômicas locais e regionais.

Há mais de 15 dias, nosso vizinho andino vive momentos de extrema e desmedida violência, levada a cabo pelos setores derrotados nas últimas eleições gerais do país que, depois de anunciada a quarta vitória consecutiva do Presidente Evo Morales, não aceitaram os resultados das urnas e incendiaram o país com manifestações violentas e ataques aos partidários do presidente deposto. O nível de violência está tão alto que os ataques dos opositores do projeto de inclusão representado por Morales passaram a se dar de forma indiscriminada com pessoas nas ruas e nas sedes de prefeituras locais e de movimentos sociais diversos.

A fim de evitar um derramamento de sangue, e depois de ver a casa de seus familiares atacada, além de sua própria residência, e sob o ultimato dado pelos golpistas que ameaçaram inclusive a sua própria vida, o presidente Morales decidiu entregar o cargo, com a esperança de diminuir os ataques à população desarmada. Mas isso não bastou para cessar a violência. Grupos liderados por um fundamentalista religioso não se intimidaram e o assassinato do povo boliviano, dentre os quais indígenas, mulheres, crianças, militantes sociais e LGBTQI+, continua derramando sangue e ceifando vidas.

É fundamental a garantia de vida do presidente Morales e o respeito aos direitos humanos de todo o povo da Bolívia! A luta por democracia, igualdade e justiça social não cessará com a violência sanguinária de setores da sociedade boliviana que não aceitam o desenvolvimento pleno e inclusivo de seu país. O fascismo não prosperará!

Os/as educadores/as brasileiros, dessa forma, se solidarizam com todo o povo irmão da Bolívia e clamam pela retomada do diálogo e fim da violência imposta por grupos cruéis que não titubeiam em tirar a vida de seus próprios compatriotas! Repudiamos a violência instaurada na Bolívia e nos irmanamos na dor sentida, mais uma vez, por esse povo que nunca se dobrou na história e, certamente, não o fará agora! O passado nefasto da América Latina se repete, de forma trágica, como uma farsa! Não nos iludamos com quem não tem apreço pela vida!

Brasília, 11 de novembro de 2019
Direção Executiva da CNTE

NOTÍCIAS RELACIONADAS: