MOÇÃO DE REPÚDIO
2020 04 28 destaque mocao

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação - CNTE, entidade representativa dos profissionais da educação básica do setor público brasileiro, condena de forma veemente a intervenção do Ministério da Educação, por meio de ato do Ministro Abrahan Weintraub, na imposição do nome do reitor no Instituto Federal do Rio Grande do Norte IFRN.

Se não bastasse a escolha de um nome que sequer participou da consulta à comunidade, o ministro fanfarrão impôs o nome de um militante e filiado ao Partido Social Liberal (PSL), o servidor Josué Moreira. Este, é claro, nunca poderá exercer o cargo de reitor de um instituto federal com legitimidade porque sequer participou da consulta. Mas será para sempre marcado e lembrado como o interventor do IFRN, em um ato absolutamente autoritário e despótico do MEC.

A exemplo de seu chefe político que o indicou em Brasília, essa turma de farsantes que sequer tem vergonha em se prestar a um papel tão sabujo, nomeou pretensamente um vice-reitor que, por óbvio, também não reconhecido, pegou as chaves do gabinete da reitoria e se trancou dentro. O nível de surrealismo no país só não é maior do que a infantilidade dessa turma que alcançou o poder no Brasil.

O Ministério Público Federal já cobrou do Ministério da Educação explicações de por que o processo eleitoral da instituição não ter sido aceito, ao contrário, ter sido absolutamente ignorado. O limite desse povo não encontra barreiras no mínimo de razoabilidade e, sem pudores, eles avançam nos ataques ao estado democrático de direito.

Torna-se cada vez mais urgente a derrubada total do governo Bolsonaro! A interferência e intervenção na educação brasileira, feitas recorrentemente pelo atual governo, não podem nunca deixar de serem denunciadas! Dentro e fora do Brasil. Eles atacam a educação justamente porque sabem que as unidades educacionais públicas desse país, erguidas a duras penas por gerações de brasileiros e brasileiras, só sabem conviver com a liberdade! Conceito que, definitivamente, não consta no dicionário político desse governo e de seus agentes títeres do autoritarismo! Não à intervenção do IFRN! Em defesa da autonomia!

Brasília, 28 de abril de 2020.

Direção Executiva da CNTE