VIOLÊNCIA


2021 11 28 divulgacao apeoesp
Foto: Divulgação/Apeoesp

A violência do fascismo que hoje parte do discurso propalado pelo mandatário maior da nação autoriza agressões e ações de truculência de forma generalizada pelo país afora. O que se se viu acontecer no dia de hoje com a Deputada Estadual Professora Bebel na sede da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo mostra a todos/as que o maior problema do exemplo dado pelo Presidente da República é ele ser repetido pela camarilha que o segue e reproduz as mesmas políticas nos Estados.

O governador do Estado de São Paulo, João Dória, apesar de querer agora de forma oportunista se distanciar do Presidente que o elegeu, repete as suas mesmas práticas. No exercício livre de seu mandato, a Professora Bebel, que também é presidente do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo – APEOESP, foi agredida hoje de forma vil por um segurança na sede da Secretaria Estadual de Educação, na Praça da República.

A truculência sofrida por uma parlamentar no legítimo exercício de seu mandato é exemplo maior de que, no Brasil de hoje, a violência política está espraiada pela sociedade. E a isso deve responder também o Secretário de Educação Rossieli Soares e seu chefe, o governador João Dória.

Ações desse tipo, perpetradas de forma impune e sem pudor por quem somente tem a atribuição da segurança patrimonial de um edifício público, não podem e nem devem ficar impunes e sem a devida apuração. A ação do segurança flagrada pelas lentes de uma câmera não representa somente a truculência individual daquele agente público, mas retrata um tipo de política que hoje é feita no país e também em São Paulo, hoje governado por João Dória.

As educadoras e educadores de todo o país repudiam o que hoje foi visto em São Paulo e exigem uma imediata investigação do segurança flagrado e de quem ordenou tal ação. Prestamos toda nossa solidariedade irrestrita a companheira Professora Bebel, lutadora imprescindível da educação de São Paulo e também do Brasil!

Brasília, 18 de novembro de 2021
Direção Executiva da CNTE