HOMENAGEM

2021 03 19 joao felicio foto site
Querido companheiro João Felício,

 

Já se passou um ano de sua partida. E você nem imagina o que temos vivido nesse período.

Ao pensar em você, ficamos com nosso sentimento dividido. Por um lado nos sentimos saudosos, ressentidos de sua presença que nos acalmava e trazia confiança, mesmo nos momentos mais difíceis. Por outro, o sentimento é de alívio por você não estar vivendo o que estamos com a pandemia.

As coisas estão muito complicadas. O (des)governo Bolsonaro piora a cada dia. A brutalidade, a ignorância, o desrespeito e a falta completa de humanidade se refletem na falta de políticas sociais e de saúde tão necessárias nesse momento.

A COVID-19 se alastrou pelo mundo e de forma impiedosa pelo Brasil. O vírus atacou muito de nossos/as companheiros/as, morte entrou nas nossas casas e em nossas entidades. Todos os dias, recebemos com pesar os números de mortes que estão chegando a 300 mil. Por trás do frio anonimato dos números, existem rostos, nomes, histórias, pessoas que cruzaram as nossas vidas: pais, parentes, amigos, colegas, conhecidos. Muitos deles viveram a tragédia de morrer sozinhos, sem o afeto dos seus entes queridos. E têm sido enterrados sem a menor dignidade.

E tem a história da vacina, companheiro João. Muitos países, com história de respeito e de valorização da ciência, buscaram vacinas para o maldito vírus que nos encurrala. A grande maioria das nações buscou comprar o antídoto que nos tiraria da calamidade em que estamos enfronhados. Mas o Brasil, que está em seu quarto Ministro da Saúde desde o início da pandemia, governado por negacionistas, se eximiu das negociações e cá estamos esperando uma solução. (Alguns de nós têm pedido aos céus. Quem sabe você pode ajudar nisso?). As vacinas são insuficientes e a perspectiva de que as tenhamos em breve futuro é pequena. Enfim, está difícil de esperançar, conforme nos recomenda Paulo Freire.

Mas, querido João, temos uma boa notícia para dar a você: os processos contra o Lula foram anulados por meio de Habeas Corpus que declara a incompetência da 13ª Vara Federal de Curitiba, do ex-juiz Sergio Moro, para julgar os processos do tríplex de Guarujá, do sítio de Atibaia e de doações ao Instituto Lula. Se essa decisão for confirmada, teremos a esperança de volta para as eleições de 2022, o que é um alento nesse momento tão difícil.

E temos outra coisa boa para lhe contar. A CNTE fez uma bela homenagem a você na Revista Retratos da Escola. A revista homenageou Paulo Freire e seu legado, sendo um manifesto em defesa do pensamento freireano. Muito justo que você fosse nosso homenageado especial. A live de lançamento foi linda. Contou com a presença de seu irmão, Roberto, e de sua esposa, a Lea (e com você!).Ficamos muito emocionados com sua presença ali representada em uma das janelinhas do Zoom.

Enfim, amigo, estamos aqui, lutando pelo nosso país e por democracia – apesar de os militares estarem cada vez em maior número no governo. Continuamos firmes na busca por dignidade para todos/as os/as brasileiros/as.

Reafirmamos a falta que você nos faz. E levamos conosco sua retidão, capacidade de elaboração, consistência ideológica e generosidade como nosso leme em meio à tempestade que nos cerca.

Esperançamos! Venceremos!
João Felício, presente, sempre!

Diretoria Executiva da CNTE
19 de março de 2021