LUTO

NOTA DE PESAR MAURI

Dentre seus muitos dizeres e palavras sábias, o escritor português, José Saramago, sempre dizia que “se tens um coração de pedra, bom proveito. O meu, fizeram-no de carne, e sangra todo dia”. Era desse tipo o coração do professor Mauri Matos de Freitas, falecido no último dia 14 de julho, na cidade de Joinville, aos 58 anos.

Professor de física e química da rede pública estadual de Santa Catarina, Mauri foi um importante dirigente sindical do SINTE/SC e da CNTE, contribuindo muito com a luta do conjunto dos/as trabalhadores/as em educação de seu Estado e do país. Foi da coordenação do SINTE Regional de Joinville e também da executiva estadual do sindicato. Na CNTE, Mari foi secretário adjunto de assuntos educacionais no biênio 1997/1999, atuando de forma central na organização de duas edições do Congresso Nacional de Educação (CONED): o segundo, ocorrido em Belo Horizonte no ano de 1997 e, em 1999, do terceiro CONED em Porto Alegre.

Mauri era daqueles lutadores incansáveis: nunca abandonava a luta e, mesmo afastado do movimento sindical nos últimos anos, assumiu a gestão escolar para melhorar a vida de sua comunidade escolar. Tinha, como Saramago, um coração feito de carne que, todos os dias, sangrava um pouco. Em um mundo marcado por injustiças e desigualdades, o seu incômodo se transformava em luta e empenho para mudar as coisas.

A sua partida não deixa somente a sua companheira e esposa enlutada. Toda a comunidade escolar de Mauri, em Joinville, está agora consternada com a sua partida tão precoce. Deixará saudades e fará falta ao mundo.

Toda nossa solidariedade à família e aos/às amigos/as que aqui ele deixou.

Mauri, presente!

Brasília, 22 de julho de 2022

Direção Executiva da CNTE