PREOCUPAÇÃO

2023 01 12 capa mec
Foto: Marcelo Casal/Agência Brasil

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) publica nesta quinta (12), nota que manifesta profunda preocupação com a agenda instalada no Ministério da Educação (MEC), perpassando pela composição dos órgãos autárquicos, diretorias e secretarias ministeriais.

A Confederação critica as nomeações para o segundo escalão do MEC - com a predominância de indicações alinhadas às pautas defendidas por fundações empresariais que não mantêm quaisquer elos com os movimentos sociais que deram sustentação à eleição do atual governo - e a nomeação da titular da Secretaria de Educação Básica, que tem perfil incompatível com os propósitos de governos democráticos e populares que defendem a inclusão.

A CNTE espera que o MEC reposicione suas agendas e parcerias e aguarda a confirmação de audiência com o Ministro da Educação, solicitada há mais de uma semana, bem como o anúncio oficial, pelo MEC, do percentual de 14,95% para atualização do piso salarial nacional do magistério em 2023.

>> Clique aqui para ler a nota pública completa (em PDF)