MANIFESTAÇÃO

49a6173d 95ad 4148 9034 f816c9e9305d


(Foto: Lula Marques)

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), por meio do presidente, Heleno Araújo, e de Selene Michielin, secretária de aposentados e assuntos previdenciários, participa nesta quarta-feira (4/9) de ato em defesa dos patrimônios públicos e da retomada da democracia, movimentos populares, partidos políticos, centrais sindicais e segmentos da sociedade lançarão, em Brasília. 

Na Câmara, ocorre o Seminário O Brasil é Nosso, manifestação política em que lideranças analisam os retrocessos promovidos pelo governo e apresentam alternativas ante a destruição do patrimônio nacional. A audiência ocorre  no Auditório Nereu Ramos. A ex-presidenta Dilma Rousseff (PT), o ex-senador Roberto Requião (MDB), os ex-candidatos à presidência Fernando Haddad (PT) e Guilherme Boulos (Psol), também marcaram presença no evento, organizado pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo.

Enquanto isso...
No Senado, o senador Tasso Jereissati, relator da reforma da Previdência no Senado, acatou emendas e fez mudanças em seu parecer apresentado hoje à CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania) da Casa. O novo texto estabelece que as regras de aposentadoria aplicadas a congressistas também irão valer a ex-parlamentares.

Caiu a regra que pretendia reduzir o direito dos anistiados políticos de receberem indenização, aposentadoria ou pensões. O relator também fez uma alteração para exigir a criação de um modelo especial de contribuição para trabalhadores informais e de baixa renda.

No novo parecer, o tucano estabelece que o valor da pensão não poderá ser inferior a um salário mínimo em qualquer situação. Na primeira versão do relatório, esse direito estava assegurado somente a pensionistas que ganham menos do que o piso nacional.

NOTÍCIAS RELACIONADAS: