LUTA

 

2021 12 01 bolsonaro nunca mais

Neste sábado, dia 4 de dezembro, mulheres dos movimentos sociais, políticos, partidários e das centrais sindicais de todo o Brasil se unem em atos inspirados no movimento "Ele Não!", de 2018, agora pedindo "Bolsonaro nunca mais!".

As mobilizações tem como objetivo marcar posição a favor do impeachment do presidente Jair Bolsonaro, que incentiva diversas formas de violência contra a mulher com um governo conservador e negacionista.

De acordo com a secretária de relações de gênero da CNTE, Berenice D'Arc Jacinto, as mulheres são as que mais sofrem com o desemprego, com a fome, com a miséria e com a falta de saúde pública. "Nesse sentido, a CNTE endossa a convocação das mulheres - e dos homens - trabalhadores em educação, para mais esse dia de luta", afirma.

“No dia 4, nós caminharemos juntas para que ‘ele [Bolsonaro] nunca mais’ esteja presente no Brasil, para que ele nunca mais dite as políticas nacionais brasileiras, para que ele nunca mais negue as necessidades de Estado ao povo”, conclui Berenice.

Vinte e nove organizações assinam o chamado para o ato do dia 4 de dezembro: a Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB), a Marcha Mundial de Mulheres (MMM), o Movimento Negro Unificado (MNU), o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a União de Negras e Negros pela Igualdade (Unegro), as mulheres do Partido dos Trabalhadores (PT), do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da Central de Trabalhadoras e Trabalhadores do Brasil (CTB).