PROTESTOS

 

 2022 10 17 chamado 18marco

Estudantes e trabalhadoras/es de todo país vão às ruas nesta terça-feira (18) para denunciar os constantes ataques de Jair Bolsonaro e dizer basta para o governo que é o inimigo número 1 da educação. A afirmação é da presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Bruna Brelaz, em vídeo no Twitter da entidade. Para a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), a dirigente estudantil disse que as mobilizações para o dia 18 estão programadas em todo o país, nas ruas e em universidades. [Veja abaixo onde já tem atos confirmados].

O ato nacional foi convocado pela UNE e a ANPG (Associação Nacional dos Pós- Graduandos) depois que o Ministério da Educação (MEC), no início do mês, comunicou o corte de R$ 2,4 bilhões, que impactaria e inviabilizaria o funcionamento de universidades e institutos federais em todo país.

Segundo Bruna, mesmo depois do recuo do Governo quanto ao confisco do orçamento das universidades, diante da pressão dos estudantes e da sociedade em geral, a ameaça às universidades ganhou o debate público e deixou os/as estudantes mobilizados.

>> Saiba mais: Após recuo de cortes na educação, governo Bolsonaro cancela verbas de ciência e tecnologia e prejudica universidades

 “O clima nas universidades é que é inaceitável que as instituições vivam sobre constantes cortes, sem um projeto do MEC e do governo para que as entendam como estratégicas para o desenvolvimento do país. Esse não foi um ataque isolado. Desde que assumiu, Bolsonaro negligenciou o ensino superior e a educação básica, ao contrário do que diz na campanha”, disse a presidente da UNE.

A direção Nacional da CNTE, em nota, alerta que o ataque aos recursos da educação não foi somente direcionado às universidades e que o total de cortes na educação brasileira neste ano impactaram todas as áreas do MEC (FNDE, universidades federais, institutos federais, CAPES) para cumprir o orçamento secreto, o maior esquema de corrupção que o Brasil já viu. A entidade ressalta que estará nas ruas com os estudantes para dizer basta à Bolsonaro, que usa sem pudor a máquina pública em plena campanha eleitoral.

“Estudantes, Profissionais da Educação, pais, mães, responsáveis pelos estudantes e cidadãs e cidadãos que defendem a Universidade Pública e os Institutos Federais vão às ruas contra os cortes de recursos e o descaso para com a educação pública brasileira. Será um dia marcado pelo respeito à educação básica, profissional e superior pública. Venha para as ruas participar conosco!”, afirmou o presidente da CNTE, Heleno Araújo.

Bruna fala que com a CNTE e os demais entidades e pessoas juntas na luta, a mobilização ganha força. “A adesão de demais categorias e da sociedade civil no geral, atores políticos, influenciadores e artistas é essencial para combater os ataques e o desmonte da educação. Os trabalhadores e trabalhadoras da educação são muito afetados com esse processo, e possuem muita força de mobilização em toda a sua trajetória”, destaca.

Veja onde tem atos confirmados:

1- MT - Cuiabá, UFMT às 15h (UF, IF, sindicatos)
2- DF - Brasília, Viaduto da Galeria dos Estados às 09h
3- MA - São Luís, Praça Deodoro, 15h
4- AM - Manaus, UFAM às 07 e Praça da Polícia às 14h
5 - BA - Salvador, Campo Grande, 9hrs
6 - BA Irecê - 8h - Rodoviária
7 -BA Valença - 9:30h - Praça da República
8- BA Porto Seguro - 16h - Trevo do Cabral
9 -BA Eunapólis - 17h - UNEB
10 - BA Barreiras - 9:30h - Praça da Coruja
11 - BA Ilhéus - 9h - Praça da Irene
12 - BA Itabuna - 15h - Jardim do Ó
13 - BA Feira de Santana - 8h - De frente ao Colégio Gastão
14 - MS - Três Lagoas, UFMS campus TL (dia todo, fechamento do campus e da BR, início as 06hrs da manhã)
15 - MS - Campo Grande, UFMS campus capital, 16:30
16 - MS - IFMS campus Dourados, 09:00
17 - SE - Praça General Valadão, 15h
18- MG- Juiz de Fora, Parque Halfeld UFJF, 17h
19- RN- Natal, Midway Mall, 14:30
20- MG - Poços de Caldas, Urca, 15h
21- PR - Curitiba, Praça Rui Barbosa, 17h
22- PR - Curitiba, Rua XV, Universidade na Rua, ainda sem horário
23- MG - Belo Horizonte, Praça Afonso Arinos - 17h
24 - RJ - Rio de Janeiro, Candelária, 16 h
25- GO- Goiânia, Praça Universitária, 16 h
26- CE - Fortaleza, Praça da Bandeira, 15H
27- CE - Juazeiro do Norte, Praça da prefeitura, 9H
28- SP - São Paulo, MASP, 14H
29- SP - Sorocaba, Praça da catedral, 9H30
30- SP - Baixada Santista (Ato Unificado) - Estação da Cidadania - 17h30
31- SP - IFSP Hortolandia (Ato Unificado), Campo Do Remanso Campinheiro, 14h00
32- GO - Formosa, IFG, 10h
33- GO- Catalão, praça Getúlio Vargas- 8h
34- GO - Jataí, UFJ- 17h
35- GO Cidade de Goiás, Praça João Francisco, 17h
36- SC - FPOLIS - 16h Largo da Alfândega.
37- SC - Paralização na UFSC durante o dia inteiro.
38-SC* - Joinville - Praça da Bandeira 17h Concentração
39-SC - Balneário Camboriú - Saída do campus em direção a Câmara municipal de vereadores 8h concentração
40- MG* Poços de Caldas - Urca - 15h
41-MG Juiz de Fora - Parque Halfeld - 17h
42- MG Uberlândia- Praça Ismene Mendes 15h
43- MG Viçosa - 4 Pilastras - 18h
44- AP* - Macapá - UNIFAP E IFAP - 8h e 17h
45- PI - Teresina - concentração 16h na praça do fripisa.
46- PI - Picos - concentração 7h na praça Félix Pacheco.
47- SP - Catanduva, Praça Central, 12h
48- SP - Piracicaba, Terminal Central, 16h
49- SP - Avaré, IFSP, 8h
50 - PA - Belém - Mercado de São Brás - 16h
51 - PA - Parauapebas - em frente ao IFPA Parauapebas - 17h
52- RJ - Campos - Praça São Salvador 17h
53- RJ - Petrópolis - Praça Dom Pedro 17h
54- RJ - Rio de Janeiro - Candelária 16h
55- RS - Santa Maria - Praça Saldanha Marinho - 16h
56- RS - Pelotas - Mercado Central - 16h30
57- RS - Rio Grande - Largo Dr. Pio - 14h
58 - RS - Porto Alegre - UFRGS - 17h
59 - PE - Recife - Praça do Derby - 10h
60- CE - Sobral - Arco do Triunfo- 18H
70 - ES - Vitória - UFES - Teatro Universitário - 16h30
71 - ES - Vitória - Ifes - Praça de jucutuquara - 16h30
72 - PR Londrina, teatro ouro verde, 17:30
73 - PR Maringá, Chico Neto, 19h
74 - PR Jacarezinho, corpo de bombeiros, 20h