Fiocruz lança Dicionário Feminino da Infâmia

Em meio a tantas campanhas em defesa dos direitos das mulheres, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) lançou, em novembro de 2015, o “Dicionário Feminino da Infâmia: acolhimento e diagnóstico de mulheres em situação de violência”. O livro é resultado de uma pesquisa de cinco anos e foi organizado por Elizabeth Fleury-Teixeira, coordenadora do Comitê Nacional Pró-Equidade de Gênero e Raça da Fiocruz, e
pela médica e professora Stela Meneghel. A publicação aborda tópicos como aborto, machismo, mutilação genital feminina e repressão sexual, além de apresentar um cenário sobre a violência contra a mulher com 187 verbetes, que conceituam vários aspectos das agressões e de formas de resistência, escritos
por mais de cem colaboradores, entre médicos, enfermeiros, juristas, psicólogos, sociólogos e outros profissionais.

And the Oscar goes to...

Ao receber o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante 2015, Patricia Arquette agradeceu o apoio de todos os amigos, familiares e equipe de trabalho, encerrando o discurso com um protesto. Ela defendeu a necessidade de se discutir a igualdade de gênero no mercado profissional: “Dedico a todos os cidadãos
que já lutaram pela igualdade de diretos. É nossa hora de ter igualdade de salários de uma vez por todas e direitos iguais para as mulheres nos Estados Unidos”, disse Patricia.

Tecnologia a favor das mulheres

Desde fevereiro, o aplicativo de celular PLP 2.0 está sendo testado em Porto Alegre (RS). O objetivo da novidade é tentar coibir a violência doméstica. A tecnologia, desenvolvida em parceria com as ONGs Themis e Geledés, avisa o juiz responsável pelo caso que a ordem foi descumprida e a informação é automaticamente anexada ao processo. A mulher pode enviar foto e vídeo que comprovem a aproximação
ou agressão, que serão usados como provas. O nome do aplicativo é uma referência ao programa Promotoras Legais Populares (PLP), que existe há mais de vinte anos.

Calendário Pirelli retrata mulheres notáveis

Famoso por exibir modelos sensuais, o calendário Pirelli decidiu produzir um material um pouco diferente em 2016: escolheu retratar mulheres reconhecidas em suas áreas profissionais. São 13 mulheres de notáveis conquistas profissionais, sociais, culturais, esportivas e artísticas, dentre elas a artista Yoko Ono, a cantora Patti Smith e a tenista Serena Williams. A fotógrafa Annie Leibovitz foi responsável pelo ensaio.

=>Acesse o PDF desta edição da Revista Mátria: http://goo.gl/Osb8xt.